Posts Tagged ‘Governador Antonio Anastasia’

Governador Anastasia recebe missão de embaixadores de países árabes

março 28, 2011

Foto Wellington Pedro / Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia recebeu em audiência, nesta segunda-feira, dia 28, no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, missão formada por embaixadores e representantes diplomáticos de 16 países árabes, acompanhados pelo presidente da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Salim Tufic Schahin, que visitam Belo Horizonte entre os dias 27 e 29 de março. A ampliação do comércio com o Oriente Médio faz parte da estratégia do Governo de Minas para incrementar as exportações mineiras.

“Minas Gerais é o Estado com a maior pauta exportadora do Brasil, em volume. Não só com a produção de commodities, como minério, café, álcool e açúcar, mas também com produtos de importante valor agregado, como automóveis, helicópteros e alimentos industrializados. Gostaríamos, assim, de ter um contato muito próximo com as embaixadas, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, para identificarmos essas oportunidades”, afirmou o governador durante o encontro com os embaixadores.

O Oriente Médio já é parceiro de Minas, que exporta para a região produtos tradicionais, como açúcar, minério de ferro, produtos siderúrgicos e ouro. Além destes, o Estado e o Brasil também já vendem para a esses países material de construção civil e vários produtos alimentícios, com destaque para carnes, ovos, produtos lácteos (principalmente queijos), balas, caramelos, açúcar e café.

Para o representante do Conselho de Embaixadores Árabes no Brasil, embaixador da Jordânia Ramez Goussous, a visita a Minas Gerais é um importante passo para o estreitamento das relações com as nações árabes. “Tivemos uma boa impressão da capacidade turística, além da infraestrutura disponível, em Belo Horizonte e no Estado”, disse.

“Sentimos que realmente o Estado está preparado para receber investimentos e ampliar as relações econômicas, em razão da hospitalidade do povo, da organização e do profissionalismo de todos os setores do Governo de Minas”, completou o embaixador do Sudão, Abdelghani Awad Elkarim.

O presidente da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Salim Tufic Schahim, afirmou que as relações comerciais entre Brasil e o Mundo Árabe serão intensificadas. “Temos enormes possibilidades de incrementar as relações comerciais, as relações de investimentos bilaterais, as relações de turismo e um importante ponto, na minha opinião, são as relações culturais, por que através da cultura vamos nos conhecer melhor”, afirmou.

Relações comerciais
O comércio entre Minas Gerais e os países árabes, incluindo os Emirados Árabes, foi de US$ 799,2 milhões, em 2010. Houve um aumento de 16,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. As exportações mineiras para aquela região somaram US$ 755,6 milhões.

Os dez produtos mais exportados correspondem a 84,8% do total das exportações mineiras para esses países. O produto mais exportado foi o açúcar, que representou 32,9% do valor total das exportações. Os demais produtos foram: carne de frango e bovina; ouro bruto, semifaturado ou em pó; café; milho; produtos semimanufaturados de ferro ou aço; minério de ferro; óleo de soja; produtos químicos inorgânicos.

Minas Gerais importou US$ 43,58 milhões dos países árabes em 2010. O montante foi 9,9% maior que no ano anterior. Os produtos mais importados foram enxofre, circuitos eletrônicos e suas partes; adubos e fertilizantes; fios, cabos e condutores para uso elétrico; produtos químicos inorgânicos; gesso, algodão; plásticos; pedras e alumínio.

Os principais parceiros comerciais árabes de Minas são, em ordem de volume negociado: Emirados Árabes Unidos, Egito, Síria, Argélia, Arábia Saudita, Marrocos, Omã, Líbano, Iraque e Tunísia.

Leia também Anastasia e Dilma participam de lançamento do Rede Cegonha

Anúncios

Governador Anastasia assina memorando para ampliar metas dos Objetivos do Milênio em Minas

março 15, 2011

O governador Antonio Anastasia e o coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil, Jorge Chediek. Foto Omar Freire/Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia assinou, nesta terça-feira, dia 15, no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, Memorando de Entendimento entre o Governo de Minas e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), órgão subsidiário das Nações Unidas (ONU), para revisão dos Objetivos do Milênio, uma vez que o Estado cumpriu antecipadamente cinco dos sete principais compromissos determinados até 2015.

Os Objetivos do Milênio fazem parte de um compromisso político assumido por 191 chefes de Estado, que sintetiza as prioridades globais de desenvolvimento e define metas sociais a serem alcançadas. Minas Gerais é o primeiro estado em todo o mundo a ampliar suas metas e desafios para o seu desenvolvimento social e redução das desigualdades.

“De maneira pioneira e inovadora, estamos nos desafiando, com metas mais ousadas do que aquelas que já alcançamos. Teremos, pela primeira vez no mundo, metas mais inovadoras, ou seja, metas mais difíceis, que vamos nos esforçar para alcançar”, disse o governador Antonio Anastasia, em entrevista.

Das sete metas pactuadas para 2015, Minas Gerais já cumpriu antecipadamente o estipulado para a redução da fome e da miséria; para a promoção da igualdade entre os sexos e a valorização da mulher; para a redução da mortalidade infantil; para o combate à AIDS, malária e outras doenças; e para a garantia da sustentabilidade ambiental.

A partir da assinatura deste novo memorando com o PNUD, terão início estudos e levantamentos junto às secretarias estaduais para que, entre três e cinco meses, sejam estabelecidas novas metas a serem cumpridas por Minas Gerais dentro do prazo inicial, o ano de 2015.

“É bom lembrar que essas metas são de responsabilidade dos governos, mas também da sociedade civil, de todos os setores, porque queremos reduzir a mortalidade materna, queremos melhorar o nível de educação dos nossos alunos, queremos melhorar a renda das pessoas, queremos ter as mulheres mais inseridas no mercado de trabalho. Essas metas do milênio, portanto, serão aperfeiçoadas para Minas Gerais”, afirmou o governador.

Acima da média nacional

O coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil, Jorge Chediek,  afirmou que o Brasil vem apresentando bons resultados em relação às metas pactuadas. Segundo ele, o desempenho de Minas Gerais é ainda melhor e está acima da média nacional. Ele parabenizou o governador Antonio Anastasia pela iniciativa de ampliar as metas do Estado.

“Esperamos que Minas Gerais possa continuar liderando o extraordinário processo da melhora de qualidade de vida e desenvolvimento humano e que nós possamos mostrar ao resto do mundo que, com um compromisso forte, político, institucional, e também moral, é possível derrotar a pobreza, a miséria e a ignorância”, disse o coordenador do PNUD no Brasil.

Chediek ressaltou ainda o pioneirismo mundial do governo mineiro na adoção do Índice de Pobreza Multidimensional (IPM), desenvolvido pelo PNUD no ano passado, e que traz uma nova forma de medição da pobreza, baseada não apenas na renda da população, mas em um diagnóstico detalhado das privações e carências da população.

A metodologia será aplicada pelo governo estadual no programa Porta a Porta, que tem o objetivo de visitar todas as regiões mineiras para analisar em suas diversas dimensões as necessidades dos cidadãos.

De acordo com o assessor especial de Políticas Sociais do Governo de Minas, Marcelo Garcia, o primeiro levantamento está sendo realizado em nove cidades – quatro na Região Metropolitana de Belo Horizonte e nas cinco cidades mais pobres de Minas. O trabalho será feito em parceria com entidades sociais conveniadas ao Estado, ao longo dos próximos quatro anos.

Além do governador e de Chediek, também assinaram o documento os secretários de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena; de Meio Ambiente, Adriano Magalhães; de Educação, Ana Lúcia Gazzolla; de Saúde, Antonio Jorge; e a presidente da Fundação João Pinheiro, Marilena Chaves.

Discursando em nome dos secretários signatários do memorando, o secretário Estadual de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, lembrou o esforço do Governo de Minas, nos últimos oito anos, em pactuar compromissos com a sociedade.

“Tivemos o Choque de Gestão, com o equilíbrio fiscal; uma segunda fase, com o estabelecimento de metas e resultados; e, agora, com o foco em numa gestão para a cidadania”, disse o secretário.

Fonte: Agência Minas

Governador Anastasia define cronograma de ações do Gestão para a Cidadania

fevereiro 11, 2011

Reunião do governador Anastasia e secretariado foi para definir o planejamento estratégico do Governo de Minas. Foto Omar Freire

O governador Antonio Anastasia se reuniu nesta sexta-feira, dia 11, no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, com todos os secretários de Estado e seus respectivos adjuntos. O objetivo da reunião, a segunda deste ano, foi definir o planejamento estratégico do Governo de Minas para os próximos 20 anos, a partir da revisão do Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI). Durante o encontro, a secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, apresentou o cronograma de implantação dos programas de Governo baseado no modelo Gestão para a Cidadania, a vigorar até 2014.

“Após o Choque de Gestão, que recolocou as condições financeiras de Minas no patamar adequado, e o programa Estado para Resultados, em que levamos às pessoas os resultados concretos da ação governamental, melhorando os indicadores em Minas, chegamos à terceira geração do Choque de Gestão: o Gestão para a Cidadania. Este é, talvez, o passo mais ambicioso e ousado que é criar uma gestão para a cidadania e aproximar, no dia a dia, o Estado das pessoas. É motivar a sociedade a participar de maneira ativa, fazer com que a pessoa se sinta integrante desse movimento, a partir da concepção do governo em rede. É mostrar que o governo sozinho não é capaz de modificar a realidade”, disse Anastasia.

A Gestão para a Cidadania introduz o conceito de Estado em Redes, que prevê o trabalho integrado de diversas áreas temáticas para execução de programas e a regionalização das ações governamentais, com a participação da sociedade civil.

Cronograma de ações

Após a reunião, o governador destacou a importância de dar continuidade ao processo de planejamento da administração do Estado, além da definição de diretrizes e metas a serem cumpridas nos próximos anos de governo.

“Esta é uma importante reunião do secretariado para continuarmos o processo de planejamento em relação a 2011 e também de 2011 a 2030. Minas Gerais se caracterizou ao longo dos últimos anos por ser um Estado cujo governo tem um planejamento bastante forte e robusto. Por isso vamos dar continuidade. Vamos traçar as diretrizes, estabelecer aos secretários de Estado quais são esses comandos e dar aqui o cronograma das próximas etapas”, disse Antonio Anastasia.

O governador também mencionou os próximos passos a serem dados na administração pública do Estado em termos de definições de projetos a serem desenvolvidos em cada pasta.

“Teremos uma nova reunião em abril, quando vamos, nos 100 dias de Governo, assinar os Acordos de Resultados para o ano de 2011. Mas estamos iniciando também a nova carteira de Projetos Estruturadores que será de 2012 até o final de 2014. Encaminharemos à Assembleia, dentro da revisão do Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado, o planejamento de Minas sugerido até 2030, que é o processo que adotamos em Minas e que, felizmente, tem sido muito bem sucedido”, enfatizou.

Estratégia Governamental 2011

A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, apresentou ao governador e aos demais secretários e adjuntos o cronograma de planejamento estratégico do Governo de Minas a curto, médio e longo prazos. Segundo ela, os trabalhos serão desenvolvidos em três frentes: planejamento de 2011, revisão do Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI) para até 2030 e elaboração do Plano Plurianual das Ações Governamentais (PPAG) 2012-2015.

“Primeiramente, vamos trabalhar na elaboração do Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado, a visão de longo prazo do Governo para 2030 e a partir daí, já apontar os projetos estruturadores e detalhá-los. A Secretaria do Planejamento será uma orientadora, uma condutora e uma facilitadora desse processo, que é construído de forma conjunta com todos os demais secretários de Estado”, explicou Renata Vilhena.

A partir desta reunião, cada Secretaria detalhará seus projetos, definirá indicadores e metas e pactuará o Acordo de Resultados com os servidores.

Evolução da gestão pública

A Gestão para a Cidadania é a terceira etapa do processo de modernização administrativa do Governo do Estado, iniciado em 2003 com o Choque de Gestão. O conjunto de medidas administrativas foi responsável pelo equilíbrio das finanças do Estado, eliminando um déficit anual de R$ 2,4 bilhões a partir da redução dos gastos sem aumentar a receita do Estado e prejudicar a eficiência dos serviços públicos. Para acabar com o déficit, o Governo de Minas estabeleceu a diretriz: gastar menos com o Estado para poder investir mais no cidadão.

O equilíbrio financeiro permitiu a Minas Gerais retomar negociações com organismos internacionais de fomento e obter financiamentos para investir em áreas prioritárias de governo como infraestrutura viária e combate à pobreza.

Em menos de dois anos, após iniciado o Choque de Gestão, o Governo de Minas equilibrou as contas do Estado, passando a pagar em dia os salários dos servidores públicos e recuperou a capacidade de investimento em obras fundamentais para o desenvolvimento de todas as regiões do Estado.

Com as contas em ordem, o Governo de Minas passou a planejar efetivamente todas as suas ações e programas. A partir de 2007, foi implantado o programa Estado para Resultados, conhecido como a Segunda Geração do Choque de Gestão. Com esse modelo inovador, o governo passou a organizar as ações por áreas de resultados de acordo com o Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI) 2007-2023. Esse modelo de gestão orientado para resultados garantiu à população serviços públicos de alta qualidade e máximo índice de cobertura com menores custos. Em 2009, foram investidos R$ 10 bilhões entre recursos do Tesouro e das empresas públicas em todo o Estado.

Em razão do equilíbrio financeiro e a definição de metas para todos os projetos, o Governo de Minas implantou o Acordo de Resultados, contratos assinados entre o governador, as Secretarias e órgãos do Estado, firmando metas e estabelecendo vantagens para os servidores que alcançarem os resultados estipulados.

O primeiro acordo foi assinado em 2004 e, desde então, os servidores vêm obtendo vantagens com o cumprimento das metas. Em 2008, o Governo de Minas iniciou o pagamento do Prêmio por Produtividade para 250 mil servidores que obtiveram resultados satisfatórios em 2007. O prêmio foi pago de acordo com a nota obtida por cada Secretaria e órgão no cumprimento de suas metas.

Fonte: Agência Minas

Governo Anastasia inicia última etapa das obras de modernização do Mineirão

dezembro 21, 2010

Foto Omar Freire / Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia autorizou, nesta terça-feira (21/12), início da terceira e última etapa das obras de modernização do estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão. Desde janeiro deste ano, o estádio está sendo adequado aos padrões exigidos pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) para sediar os jogos da Copa das Confederações em 2013 e da Copa do Mundo de 2014. A conclusão das obras está prevista para o final de 2012, dentro do prazo previsto no cronograma inicial.

A última etapa é a mais complexa e prevê três importantes obras: cobertura adicional das arquibancadas; construção de uma esplanada de 70 mil metros quadrados no entorno do Mineirão, com área reservada para estacionamento coberto, restaurantes e lojas de serviço; e passarela ligando o Mineirão ao Mineirinho, que durante a Copa do Mundo funcionará como centro de apoio de mídia.

O governador ressaltou que as duas primeiras etapas cumpriram integralmente o cronograma definido com a Fifa. Ele disse que todos os esforços estão sendo feitos para que o novo Mineirão seja entregue à população em dezembro de 2012, como previsto no projeto inicial.

“Agora é a grande obra, a reconstrução do Mineirão. Na realidade, vamos fazer as adaptações no prédio, para adequá-lo aos cadernos da Fifa, aqueles encargos previstos, não só no que se refere a acesso à esplanada que será construída, a completa modificação das bilheterias e detalhamento do projeto que já foi bem conhecido, que vai significar um estádio com muito mais conforto, muito mais segurança e também permitindo a sua utilidade muito maior, além dos jogos de futebol, para outros eventos de lazer e cultura”, disse Anastasia.

Gestão compartilhada
Para essa etapa decisiva das obras, o Governo de Minas adotou o modelo de gestão compartilhada. Neste modelo, o Estado não investirá recursos públicos diretamente nas obras da terceira etapa. O investimento estimado do consórcio para obras de modernização será de R$ 743,4 milhões. Parte dos recursos, num total de R$ 400 milhões, será disponibilizada pelo BNDES, por meio de linha de crédito especial concedido às 12 cidades sedes da Copa de 2014.

O parceiro privado do governo mineiro será o Consórcio Minas Arena, formado pelas empresas Construcap S.A. Indústria e Comércio, Egesa Engenharia S.A. e Hap Engenharia Ltda, vencedoras da licitação. Sendo assim, a administração do Mineirão pelos próximos 25 anos será de responsabilidade da iniciativa privada, que poderá explorá-lo comercialmente neste período, com acompanhamento e fiscalização do Estado.

Já o reembolso dos recursos investidos no Mineirão à iniciativa privada se dará pela rentabilidade da operação do empreendimento, com complementação por parte do Estado em parcelas mensais, ao longo de 25 anos após a entrega das obras da terceira etapa. O valor máximo da contraprestação variável a ser repassada pelo Estado ao Consórcio Minas Arena será de R$ 3,7 milhões/mês, valor 7,5% inferior ao teto de R$ 4 milhões estimado no edital de licitação.

“O mais importante é que o Estado não gastará nenhum centavo em 2011 e 2012. E só irá começar a pagar a obra a partir de 2013. E, de fato, não paga a obra. Paga o serviço disponibilizado, ou seja, paga a operação e manutenção do estádio por 25 anos, em prestações anuais. Elas são mensais, mas haverá sempre um reajuste anual, por isso que, no fundo, estamos pagando 25 prestações anuais pelo serviço”, explicou o coordenador executivo do Programa Estado para Resultados, Tadeu Barreto.

Referência de modernidade
Para o governador Antonio Anastasia, o novo Mineirão será referência de modernidade para o país sob o ponto de vista da obra física que está sendo realizada e também pelo modelo inovador de gestão.

“O novo Mineirão que vai significar não só um novo estádio completamente diferente sob o ponto de vista físico, mas também uma gestão inovadora que vai permitir aos mineiros e aos brasileiros que venham aqui muito mais conforto e uma forma mais adequada de termos um estádio bem administrado entre os clubes, as empresas e o Governo”, afirmou o governador.

Indicadores de qualidade
Para garantir excelência na prestação de serviços na gestão compartilhada, foram estabelecidos em contrato indicadores de qualidade que o Consórcio Minas Arena terá que cumprir. Será realizado acompanhamento permanente para garantir o nível de prestação de serviço, como grau de satisfação dos torcedores e dos clubes de futebol; qualidade da manutenção da infraestrutura; limpeza das instalações, inclusive banheiros, satisfação dos usuários (torcedores, imprensa, clubes), entre outros.

Caso o consórcio não atinja os indicadores estabelecidos, o Estado poderá impor penalidades às empresas que formam o consórcio, reduzindo a margem de receita e até mesmo interrompendo a concessão, assumindo integralmente a gestão do estádio.

Modelo sustentável
Com a modernização, o Mineirão será transformado numa arena multiuso, assegurando a sustentabilidade do estádio, gerando novas oportunidades e promovendo o aumento de rendimentos para os clubes de futebol mineiros e a melhoria da qualidade dos serviços oferecidos ao torcedor e outros frequentadores do estádio.

“Teremos um estádio que, além de ser o estádio mais moderno do Brasil para sediar jogos de futebol, que é a sua principal finalidade, vamos também ter ali palco de grandes eventos culturais e esportivos. E a gestão compartilhada vai significar mais eficiência, melhores resultados, mais conforto e segurança para os usuários”, afirmou Anastasia.

Segundo o arquiteto responsável pelo projeto de modernização, Gustavo Penna, o Mineirão será um dos estádios mais modernos do país e do mundo. Ele disse que a ideia é transformar o Mineirão em um palco permanente de atividades múltiplas, capaz de atrair pessoas de interesses e de faixa etária diversas.

“Nós estudamos tudo que há de mais contemporâneo no mundo. Não estamos atrás de nenhum estádio da Alemanha, África do Sul ou de qualquer outro lugar. O Mineirão hoje é só para o futebol. O que a gente pensou? Incluir outros públicos, um estádio que incluísse a família, os idosos, as crianças. O nosso trabalho foi um trabalho de acessibilidade universal. Nós queremos que seja fácil chegar a qualquer ponto do estádio, queremos que o estádio seja incluído no domingo das pessoas e não só na hora do jogo”, afirmou Gustavo Penna.

O que já foi feito
A modernização do Mineirão começou em 25 de janeiro deste ano, com obras de correção nas vigas de sustentação do estádio. As obras, realizadas pela Retech Serviços Especiais de Engenharia Ltda, foram concluídas em junho e custaram R$ 8,2 milhões de recursos do Tesouro do Estado.

Na segunda etapa foi feita demolição de parte da arquibancada inferior e de toda a geral do estádio. Ainda nessa etapa, o gramado foi rebaixado em 3,4 metros para garantir mais proximidade e melhor visibilidade ao torcedor. As obras foram realizadas entre junho e dezembro de 2010, pela Detronic Desmontes e Terraplenagem, com recursos estaduais que somaram R$ 3,5 milhões.

Ouça entrevista do governador Antonio Anastasia
http://www.agenciaminas.mg.gov.br/audios/download/mjaxmdeymjexmzq0mtzfmjetmtitmtaglsblbnryzxzpc3rhigfuyxn0yxnpysatig1pbmvpcm8ubxaz

Como ficará a parte externa do Mineirão depois da conclusão das obras

Parte interna

Abaixo, confira o que muda no nova Mineirão

(more…)

Anastasia se reúne com bancada do PR

dezembro 20, 2010

Foto Omar Freire / Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia recebeu nesta segunda-feira, dia 20, no Palácio Tiradentes, a bancada do PR. Entre atuais deputados e eleitos, compareceram ao encontro o atual presidente do partido, Aracely de Paula, e os parlamentares Bilac Pinto, José Santana, Lincoln Portela, Edmar Moreira, Aelton Freitas e Bernardo Santana. O secretário de Estado de Governo, Danilo de Castro, também participou da reunião.

Fonte: Agência Minas

Governador Antonio Anastasia recebe políticos do PRTB e do PMN

dezembro 16, 2010

Antonio Anastasia e a bancada do PRTB. Fotos Omar Freire / Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia recebeu, na manhã desta quinta-feira, dia 16, no Palácio Tiradentes, a bancada do PRTB. Além do presidente estadual do partido, Ilton Câmara, compareceram ao encontro com o governador os deputados Jorge André Periquito, Cássio Soares e Fabiano Tolentino. O secretário de Estado de Governo, Danilo de Castro, também participou da reunião.

A seguir, Anastasia se encontrou com políticos mineiros do PMN. Os deputados estaduais Duarte Bechir e Duílio de Castro – eleito para seu primeiro mandato –, além do deputado federal eleito e presidente estadual do partido, Walter Tosta, participaram da reunião. O secretário de Estado de Governo, Danilo de Castro, também esteve presente.

O governador e o secretário Danilo de Castro com políticos do PMN

Fonte: Agência Minas

Governador Anastasia entrega novas viaturas para o Corpo de Bombeiros

dezembro 14, 2010

Foto Omar Freire / Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia entregou, nesta terça-feira, dia 14, 70 viaturas para batalhões, companhias e unidades do Corpo de Bombeiros de 22 municípios mineiros. Os investimentos com as novas viaturas superam R$ 13 milhões, recursos decorrentes da Taxa de Incêndio e do Projeto Estruturador Modernização da Logística de Unidades Operacionais que Compõem as Áreas Integradas.

Segundo o governador Antonio Anastasia, a entrega das novas viaturas ao Corpo de Bombeiros faz parte do projeto do Governo de Minas em melhorar permanentemente as forças de segurança pública do Estado.

“Estamos em um processo contínuo de aprimoramento e fortalecimento do Corpo de Bombeiros, que se dá mediante novos equipamentos adquiridos com a Taxa de Incêndio. Também temos a melhoria permanente do capital humano dos valorosos soldados do fogo, com aumento do seu efetivo e melhores condições de trabalho, objeto hoje de uma importante resolução na área da qualificação profissional”, disse o governador.

Os 22 municípios beneficiados com as novas viaturas são: Araguari, Araxá, Barbacena, Belo Horizonte, Betim, Contagem, Divinópolis, Governador Valadares, Ipatinga, Itajubá, Ituiutaba, Januária, Juiz de Fora, Muriaé, Patos de Minas, Ribeirão das Neves, São Lourenço, Sete Lagoas, Ubá, Uberaba, Uberlândia e Unaí.

Dos 70 equipamentos entregues, 17 são Auto Bombas Tanque, 14 Auto Bombas Salvamento, 26 Unidades de Resgate, 10 Auto Patrulhas de Vistoria (modelo Fiat Palio) e 1 Moto.

Desde 2004, foram arrecadados R$ 179 milhões com a Taxa de Incêndio. Desse, R$ 105 milhões foram repassados aos municípios. O montante arrecadado possibilitou a compra de 652 viaturas e milhares de equipamentos, como jet skis, barcos, botes infláveis, desencarceradores, máscaras e vestuário para os bombeiros, como pares de botas, capacetes e conjuntos de roupa.

O secretário de Estado de Defesa Social, Moacyr Lobato de Campos Filho, destacou o esforço do Governo do Estado em contemplar e prover o Corpo de Bombeiros daquilo que é essencial à sua atividade finalística.

“São entregues aqui viaturas modernas, equipamentos contemporâneos, que têm por objetivo permitir a facilitação das atividades próprias de uma corporação que tem no exercício da coragem a matéria prima de seu labor diário. O governador Antonio Anastasia tem estabelecido a necessidade que as instituições integrantes do Sistema de Defesa Social sejam instituições modernas, ativas e eficazes”, disse o secretário.

Qualificação

Durante a solenidade de entrega das novas viaturas, foi realizada a assinatura da resolução conjunta entre a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais e a Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec) para instituir um grupo de trabalho com a missão de apresentar propostas para a criação de um centro tecnológico voltado para formação e aperfeiçoamento dos quadros do Corpo de Bombeiros.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Gilvam Almeida Sá, explicou que a nova resolução, que irá instituir o Sistema de Ensino do Corpo de Bombeiros, promoverá, através do ensino técnico, pós-médio e superior, a transmissão de conhecimentos científicos e tecnológicos, humanísticos e gerais, indispensáveis à educação e à capacitação dos bombeiros.

“A formação, o aperfeiçoamento e a especialização do bombeiro irão torná-lo ainda mais apto a atuar como operador do Sistema Bombeiro Militar de prevenção e intervenção a catástrofes. Vários já são os cursos realizados pelo Corpo de Bombeiros. Nossa meta, em um futuro bem próximo, é poder anunciar que controlamos os efeitos de catástrofes e diminuímos significativamente o número de mortos e feridos”, disse o comandante.

Além do coronel Gilvam Almeida Sá, assinaram a resolução o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Portugal, e o presidente do Cetec, Alfredo Gontijo de Oliveira. O secretário de Estado de Cultura, Washington Mello, também compareceu à solenidade.

Corpo de Bombeiros

Desde 2002, a frota dos Bombeiros passou de 350 para 1.135 viaturas, o que representa um aumento de 220%. Além disso, a idade média da frota passou de 15 para sete anos. Das novas viaturas, 652 foram adquiridas com a Taxa de Incêndio, enquanto outras 108 foram compradas com outros investimentos, como convênios.

O efetivo também foi aumentado consideravelmente. Hoje são 5,6 mil homens, contra 3,6 mil em 2002. O salário inicial dos soldados e oficiais teve variação de 104% cada. A remuneração do soldado de 1ª classe passou de R$ 1.000 para R$ 2.041. Já um 2º tenente, primeiro posto ocupado por oficiais após período transitório, passou de R$ 2.165 para R$ 4.421.

Nos últimos oito anos, foram criadas 16 unidades da corporação, passando de 34 para 50 unidades. Atualmente, o Corpo de Bombeiros atende a 290 mil chamadas, número 68% superior a 2002.

Fonte: Agência Minas

Governador Anastasia entrega obras de modernização do Hospital do Ipsemg

dezembro 7, 2010

Foram entregues as obras de modernização da Ala A do Hospital Israel Pinheiro do Ipsemg, o Hospital da Previdência. Foto Omar Freire/Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia entregou, nesta terça-feira, dia 7, parte das obras de modernização do Hospital Israel Pinheiro do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), o Hospital da Previdência. Foi finalizada a reforma da Ala A e a previsão é de que seja iniciada, em 2011, a reforma da Ala C e, posteriormente, da ala B, dando continuidade ao projeto de modernização de todo o Ipsemg. Desde que foi inaugurado em 1971, esta é a primeira obra de reforma e modernização do hospital.

Com investimento de R$ 14,5 milhões do Tesouro do Estado, a reforma da Ala A, que foi iniciada em julho de 2009, garantirá mais conforto ao usuário e melhores condições de trabalho aos profissionais da área médica. O hospital também está sendo adaptado a novas tecnologias e a novos padrões de segurança e circulação.

Em entrevista, o governador Antonio Anastasia destacou a qualidade das obras de modernização da Ala A do hospital. Ele também adiantou que o Governo do Estado já está preparando o edital de licitação para a segunda etapa das obras, com previsão de início já nos primeiros meses de 2011.

“Essa reforma demonstra de modo muito claro a nossa prioridade em melhorar o Ipsemg. Vamos, agora, concluída a Ala A, fazer a reforma da Ala C e depois da Ala B. Então, teremos essas alas prontas, também no mesmo padrão da A, para dar melhor qualidade de atendimento. Ao final das reformas, teremos mais de 600 leitos disponíveis para os servidores públicos do Estado, que fazem parte do plano de saúde”, disse. E completou: “Como toda reforma tem o seu cronograma, esperamos inaugurar a nova ala reformada ao final do próximo ano”.

O hospital do Ipsemg presta atendimento aos servidores do Estado e a seus dependentes, oferecendo serviços de urgência, emergência, ambulatório (consulta médica especializada) e internação. Realiza também exames laboratoriais e de diagnóstico. A Ala A ocupa 12 andares do hospital, num total de 8,5 mil metros quadrados, onde funcionam o Serviço Médico de Urgência, internação, parte do bloco cirúrgico e setor administrativo.

Melhorias
O Ipsemg ganhou 88 novos leitos de internação. A Ala A tinha 263 leitos e passará a contar com 351. Ao final da obra, o hospital oferecerá 614 leitos, sendo 15 no Centro de Terapia Intensiva e 10 na Unidade Coronariana.

Durante as obras de melhorias, toda rede hidráulica e elétrica foi substituída, possibilitando economia de água e energia. Torneiras e outras peças que apresentavam vazamentos frequentes também foram trocadas. Ainda foram instalados sistemas automatizados de energia nas áreas de circulação de pessoas.

A reforma possibilitou a adaptação das instalações do Hospital para portadores de mobilidade reduzida, adequação da luminosidade nas áreas de internação e instalação de pontos de informática, melhorando a gestão do hospital.

As obras aumentaram a flexibilidade de uso das unidades de internação, que poderão ser usadas como apartamento ou enfermaria, de acordo com a demanda e necessidades epidemiológicas, além da adequação dos postos de enfermagem de acordo com as necessidades. Também ocorreu a melhoria no atendimento pela instalação de sistemas de alerta nas unidades de internação.

Para o presidente do Hospital do Ipsemg, Antônio Caram Filho, a reforma da Ala A representa excelentes melhorias para pacientes, usuários e servidores. “Estamos entregando uma ala inteira de um hospital inteiramente moderno, em condições de segurança, de comodidade, de acessibilidade para os nossos usuários, aumentando o conforto e as condições sanitárias do atendimento”, disse.

Atendimento
A área de internação, no 10º e 11º andares, já voltou a funcionar. O Serviço Médico de Urgência, no térreo, começa a atender dia 18 nas novas instalações. Os demais serviços estarão funcionando até o final do mês.

Neste ano, entre janeiro e outubro, o Hospital do Ipsemg fez 124.688 atendimentos de urgência, 8.556 internações, 6.896 cirurgias, 737 partos e 234.087 exames complementares. A unidade conta com 435 médicos e outros 1.631 servidores, totalizando 2.066 colaboradores.

Outras unidades
Em Belo Horizonte, além do Hospital da Previdência, o Ipsemg presta atendimento aos servidores estaduais e a seus dependentes no Centro de Especialidades Médicas, onde são realizadas consultas e exames médicos.

Na capital, o Ipsemg presta ainda atendimento através de uma rede credenciada, formada por dez hospitais, 163 clínicas, 24 laboratórios, 106 médicos e 44 odontólogos. No interior, o Ipsemg está presente em 407 municípios, atendendo em Centros Regionais, Agências de Saúde do Estado e através da rede credenciada, formada por 189 hospitais, 505 clínicas, 447 laboratórios, 1.866 consultórios médicos e 943 consultórios de odontologia.

Fonte: Agência Minas

Governador Antonio Anastasia tem encontro com bancadas do PHS e do PRB

dezembro 7, 2010

Governador Anastasia e a bancada do PHS. Fotos Omar Freire / Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia se reuniu, nesta terça-feira, dia 7, no Palácio das Mangabeiras, com a bancada do PHS. Entre deputados estaduais e federais, atuais e eleitos, compareceram ao encontro o presidente do partido, Miguel Martini, e os parlamentares José Humberto, Neulando Pimenta, Fred Costa, Cláudio Maciel e Paulo Matos. O secretário de Estado de Governo, Danilo de Castro, também participou da reunião.

Depois, Antonio Anastasia recebeu a bancada do PRB. Compareceram ao encontro o presidente do partido, deputado federal George Hilton, os deputados estaduais Bispo Gilberto Abramo e Pastor Carlos Henrique, além do vereador Ricardo Chambarelle.

Governador Antonio Anastasia e a bancada do PRB

Fonte: Agência Minas

Governador inaugura iluminação de Natal da Praça da Liberdade

dezembro 6, 2010

O presidente da Cemig, Djalma de Morais, e o governador Anastasia acionaram o dispositivo que ligou 36 mil conjuntos de microlâmpadas. Foto Wellington Pedro/ Imprensa MG

Dezenas de pessoas acompanharam, na noite desta segunda-feira, dia 6, a inauguração da iluminação de Natal da Praça da Liberdade. O governador Antonio Anastasia, ao lado do presidente da Cemig, Djalma Bastos de Morais, acionou, do Palácio da Liberdade, o dispositivo que ligou os 36 mil conjuntos de microlâmpadas instalados na praça. Os portões do Palácio da Liberdade foram abertos ao público, que lotaram os jardins.

Alegrando ainda mais a festa, o Papai Noel também participou da solenidade ao lado do governador. O Coral do Grêmio Recreativo dos Funcionários da Cemig cantaram músicas natalinas. Em seguida, já com as luzes de Natal acesas, o músico Waldir Silva e um trio de músicos vestidos de papai Noel tocaram canções natalinas tradicionais em ritmo de chorinho, no coreto da Praça da Liberdade.

Este ano, a decoração feita pela Cemig aborda, de forma lúdica, a preservação da cultura e do patrimônio mineiros. Foram instalados 36 mil conjuntos de microlâmpadas e 38 mil metros de cordões luminosos.
Com anjos suspensos, estrelas, sinos, bengalas e bolas de Natal, a praça também terá dois papais noéis de 4,5 metros cada e uma árvore de Natal com 10 metros de altura, que irá reproduzir a mesma trilha musical do coreto. O investimento na praça é de R$ 227 mil.

Outros pontos
A Cemig também instala iluminação natalina em outros nove pontos da capital, com investimento de R$ 770 mil. Além da Praça da Liberdade, a estatal mineira será responsável pela iluminação do Palácio das Mangabeiras, da Avenida Barbacena, do seu edifício-sede, da Cidade Administrativa, da Assembleia Legislativa, do Ministério Público, do Comando da Polícia Militar (Copom), do Corpo de Bombeiros, da Igreja São José e do Minascentro. Os trabalhos serão concluídos até o dia 10 de dezembro e todos os locais ficarão iluminados até o dia 6 de janeiro de 2011.

Deficientes visuais
Como ocorreu em 2009, a Cemig, este ano, também irá realizar uma mostra das principais peças, em tamanho real, que foram utilizadas na decoração natalina de Belo Horizonte, como anjos, estrelas e cometas. O objetivo é permitir que a decoração natalina também seja apreciada por pessoas portadoras de deficiência visual.

Além disso, um texto em braile descreverá as cores, brilhos e os chorinhos de Natal, proporcionando uma idéia bem próxima da maneira como o Natal está sendo celebrado nas ruas da capital. A mostra será aberta no dia 7 de dezembro, na Galeria de Arte do edifício-sede da Cemig, e estará à disposição do público até o dia 06 de janeiro de 2011,das 10 horas às 16 horas, inclusive nos finais de semanas.

Fotos Lucia Sebe / Secom MG

Fonte: Agência Minas