Artigos

“A ética deverá guiar as mudanças

Artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo de 21 de fevereiro de 2011

AÉCIO NEVES

Especial para a Folha

A espetacular velocidade de transformações do mundo no último século torna qualquer projeção sobre o futuro tarefa quase inimaginável.

Do ponto de vista do Brasil, o salto foi formidável.

Passamos de um vasto país agropastoril, com baixa densidade demográfica, educação restrita à elite, profundo atraso tecnológico e grave dependência econômica para uma economia diversificada; rede de cidades considerável; sistemas de serviços públicos abrangentes; produção intelectual e cultural vigorosa, reconhecida, e uma crescente integração ao mundo globalizado.

As reformas estruturais realizadas nos anos 90 nos permitiram dar passos decisivos para alcançarmos a posição que ocupamos hoje.

Leia íntegra do artigo no site do PSDB/MG

“Aos mineiros”

 

Artigo de Aécio Neves publicado no Jornal de Uberaba, do dia 31/12/2010.

 

Neste 31 de dezembro termina o tempo para o qual fui eleito pelos mineiros governador do nosso Estado. Embora, atendendo à determinação da legislação em vigor, já tenha transferido o cargo às mãos honradas do governador Antonio Anastasia, sinto que, do ponto de vista simbólico, permaneceram intactas todas as minhas responsabilidades para com Minas e a nossa gente.

Leia íntegra do artigo no site do PSDB/MG

 

“É preciso mais autonomia”

Jornal O Globo publica texto escrito pelo prefeito de São Lourenço (PSDB/MG) sobre situação dos municípios. No artigo o prefeito Zé Neto debate, como 1º secretário da Associação Mineira de Municípios (AMM), a situação econômica dos municípios brasileiros.

Recentemente, mais de quatro mil prefeitos, vereadores e secretários repetiram pela 12ª vez a marcha a Brasília, em defesa dos municípios. Em 12 anos, os gestores conquistaram avanços importantes, mas o Congresso continua devendo aos municípios mais autonomia para viabilizar seus governos. Para a Associação Mineira dos Municípios (AMM), no momento é urgente a regulamentação da Emenda Constitucional 29, que regula o pacto entre os entes federativos para a repartição do custeio do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Confira a íntegra do artigo

 

Ouvidoria e associação dos servidores

 

Por Lúcio Urbano Silva Martins

 

Desde o advento do cristianismo, há 2 mil anos, somente na época atual surge o estado liberal democrático, maviosas considerações pelo cidadão, aquele pregando o amor ao próximo, este elencando e garantindo os direitos individuais. Ambos vieram pela luta, pelo martírio e pela conscientização perene. O estado liberal democrático, que substitui o rei pela lei, originou-se das guerras e do decurso do tempo. A Revolução Francesa criou o ideal de liberdade e de igualdade, berço incontrastável do Estado moderno, embora nos séculos 19 e 20 ocorreu o predomínio do totalitarismo. Com clareza, observa-se a luta do homem pela igualdade dos direitos. É momento, sempre momento, para louvar-se os heróis anônimos que empreenderam árdua luta, a ponto de alguns terem sido estirados na areia empapada de sangue, restando a memória avermelhada pelos morticínios. A luta ainda não terminou. Se se parar, o cidadão transformar-se-á em náufrago solitário no rochedo do estado, a ponto de tornar-se personagem de fábula esópica de Simônide submergido. É processo permanente, porque cultura não se improvisa, nem se materializa ideia sem peleja constante.

 

Leia mais Ouvidoria e associação dos servidores

A invenção dos programas sociais

Por José Aníbal

Foi dona Ruth Cardoso quem consolidou a idéia da contrapartida, para comprometer o homem com sua evolução social

A MELHOR chance que se pode dar a quem vive abaixo da linha da pobreza não é a solução óbvia de distribuir dinheiro – que alivia, mas ensina pouco-, mas distribuir oportunidades. Distribuir dinheiro tira momentaneamente da pobreza, mas só a distribuição de oportunidades permite o passo redentor que permite a ascensão social e, ao mesmo tempo, confere dignidade. Alguém cunhou uma expressão feliz – não se dá o peixe, ensina-se a pescar.

Artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo (24/06/2009). Íntegra para assinantes, clique aqui

Respostas à crise – economia e política

Por Pedro Malan

Ex-ministro da Fazenda no governo de Fernando Henrique Cardoso

Apesar de aparências em contrário, há limites para o descolamento prolongado entre os mundos da economia e da política. Afinal, não são rios que correm em leitos distintos, mas braços de um mesmo rio que estão e estarão sempre se reencontrando em seus cursos. Também vimos que havia claros limites ao descolamento da crise financeira dos países desenvolvidos tanto do setor real de suas economias quanto do mundo dos chamados emergentes.

O fato é que a economia é global, embora a política seja domesticamente decidida. E a qualidade e a eficácia das respostas à crise dependem, em boa medida, das interações da resiliência, flexibilidade e capacidade de adaptação de uma economia com a efetividade do funcionamento de suas infraestruturas político-institucionais. Quanto menor o grau de dissonância entre as duas, mais rápida pode ser a superação da crise em determinada economia – se, como parece, a situação global deixar de se deteriorar e começar a dar indícios de gradual melhora a partir de 2010.

Leia mais em Em artigo, Pedro Malan fala sobre economia

Mudança climática: decisão já!


Em artigo, FHC pede atitude. Ex-presidente quer fim do desmatamento no Brasil

A profundidade da crise financeira global foi tão grande, que tem sido quase imperativo concentrar as atenções em suas consequências. Mas há crises mais sérias e de consequências mais duradouras. Tudo somado, a economia brasileira está se saindo melhor em comparação não só com os países ricos, mas também com os emergentes. O mesmo não se pode dizer sobre a crise prenunciada pelo aquecimento global: ainda são muito tímidas as medidas tomadas para contê-lo, seja no Exterior, seja no Brasil.

Leia mais em Mudança climática: decisão já!

 

4 Respostas to “Artigos”

  1. Rogério Becattini Says:

    Caro Governador Anastasia,
    Venho solicitar que em sua campanha para a sua reeleição em MG, o senhor incluísse temas de preservação do meio ambiente e do crescimento sustentável nas suas prioridades. Como morador de Belo Horizonte, gostaria de sugerir uma ousadia neste campo, a unificação das áreas de preservação do setor sul da região metropolitana de Belo Horizonte: o parque das Mangabeiras, o parque Paredão da Serra do Curral, a mata da Baleia e a mata do Jambreiro. Transformando estes num grande parque ecológico urbano, o maior do mundo, cuja flora e a fauna são muito diversificadas. Desta forma Minas estaria dando um grande exemplo em política de compensação de carbono (emissões de carbonos geradas a partir das atividades humanas) e promovendo uma compatibilização do processo de expansão urbana e conservação do meio ambiente.
    Desejo-lhe sorte nesta campanha.
    Rogério Becattini

  2. WELLINGTON LEMOS DA SILVA Says:

    estou precisando da logomarca AÉCIO SENADOR A CONFECÇÃO DE MATERIAL COM CANDIDATOS PTC PARTIDO TRABALHISTA CRISTÃO

    WELLINGTON LEMOS DA SILVA
    DELEGADO REGIONAL
    PTC MG
    4062-7829
    8347-4860

  3. José Fernando A. Millane Says:

    Prof. Anastasia,
    Desejamos a você e aos candidatos da base sucesso,determinação,perseverança e a certeza de que serás o governo do estado reeleito.Cataguases está com ANASTASIA e caminha rumo a VITORIA
    Prof. José Fernando Antunes Millane

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: