Anastasia defende mais ação e menos debate ideológico para avanço da economia brasileira

Foto José Paulo Lacerda/CNI

O governador Antonio Anastasia defendeu, nesta quarta-feira, dia 1º de dezembro, na abertura do 5º Encontro Nacional da Indústria, em São Paulo (SP), a superação dos obstáculos que impedem o país de avançar. O encontro, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), tem como objetivo discutir os principais gargalos da economia brasileira que precisam ser enfrentados e os desafios das empresas brasileiras no mercado global.

Para o governador Antonio Anastasia, os principais entraves da economia brasileira estão na educação, na infraestrutura, no meio ambiente e na tributação. Ele defendeu que, para superá-los, é preciso menos discurso e debate ideológico e mais ação para que a economia brasileira se fortaleça e crie condições de gerar empregos de qualidade.

“Os gargalos da infraestrutura passam a lançar sobre nós um temor muito forte e, por isto, temos que reverter esse quadro com menos discurso e mais ação. Menos debate ideológico, mais governança. Menos resistências às ideias novas e mais parcerias entre os setores dos segmentos”, disse o governador Antonio Anastasia, em seu pronunciamento para empresários e políticos presentes ao evento.

Reformas

O governador de Minas Gerais também defendeu o imediato avanço nas reformas política, tributária e previdenciária, aproveitando o ambiente que é favorável nos diversos setores da sociedade brasileira.

“As resistências não podem criar obstáculos intransponíveis para a realização das reformas tão necessárias, quer política, tributária, previdenciária, que são reclamadas há décadas. Parece que temos o ambiente favorável em todas as suas esferas, empresarial, nas universidades, na mídia, todos clamando por essa necessidade”, disse Anastasia.

Para o governador mineiro, o atraso nas reformas são um dos fatores que fizeram com que nações com menos condições que o Brasil em capital humano e insumos, com dificuldades adversas de clima e de riquezas naturais avançassem mais nos últimos anos.

Para Anastasia, há no Brasil uma enorme dificuldade em superar esses pequenos obstáculos, que impedem o crescimento pleno da economia brasileira, que não precisa mais de diagnósticos, e sim, de ações.

“O que se precisa não é mais diagnósticos para os problemas, não é só a vontade de superá-los, mas sim um plano de ação efetivo, concreto. E mais do que isto, a vontade de quebrarmos pequenos privilégios que representam uma resistência cultural às mudanças extraordinárias. Assim ocorre na Previdência, na burocracia, no Judiciário, nos segmentos empresariais, nos governos, nos sindicatos, nas universidades”, exemplificou.

Geração de empregos

Para o governador mineiro, só quebrando esses entraves é que o Brasil vai conseguir avançar e ter uma indústria mais competitiva. E, na sua avaliação, a criação de empregos de qualidade, baseada na valorização do produto nacional, deve ser uma obsessão para qualquer governante.

“Uma política econômica que valoriza o produto nacional, dentro de parâmetros necessários para que tenhamos sempre o fim daquele pavoroso dragão da inflação e tenhamos o que é mais importante em uma nação, que é a geração de empregos de qualidade. Essa deve ser sempre a maior obsessão de qualquer governante. E quem gera emprego de qualidade não é o poder público, o estado, não é o município, quem gera emprego são os senhores, o mercado produtivo”, disse Anastasia aos empresários.

Fonte: Agência Minas

Tags: , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: