Agência internacional eleva grau de confiabilidade de Minas para investidores

O Estado de Minas Gerais e a cidade de Belo Horizonte tiveram sua classificação como emissor elevada pela agência internacional Moody’s Investors Service, o que na prática significa que o Estado e sua capital subiram no ranking de confiabilidade para investimentos do mercado financeiro.

Medidas de controle das finanças públicas, com a redução de evasão fiscal implementadas pelo Governo de Minas nos últimos sete anos, refletiram na tendência de melhora das operações financeiras do Estado, segundo o relatório da Moody’s, divulgado nesta segunda-feira, dia 29.

Minas Gerais teve o seu rating elevado de Ba3 para Ba1 com perspectiva estável, no grau especulativo. Já Belo Horizonte subiu de Ba1 com perspectiva estável para Baa3, grau médio de investimento. A última ação de rating para o Estado de Minas Gerais ocorreu em outubro de 2007, quando a agência elevou o rating de B1 para Ba3. O Ba1, classificação que o Estado acaba de conquistar, é o nível mais alto do grau especulativo e coloca Minas Gerais mais próxima do grau de investimento.

Controle de gastos

Segundo o relatório da Moody’s, Minas Gerais conseguiu minimizar o impacto da desaceleração econômica sobre suas receitas através do controle de gastos em 2009, que resultou em um superávit operacional ainda saudável. “A economia grande e diversificada do Estado está se recuperando fortemente da desaceleração financeira de 2009, o que deve servir de apoio para outras melhorias em seu desempenho financeiro no médio prazo”, diz a nota.

Sobre Belo Horizonte, a agência destaca o favorável desempenho financeiro da cidade, apoiado por uma grande economia baseada em serviços, administração financeira prudente e repasses federais previsíveis e estáveis.

Rating

O rating é a opinião da agência sobre a capacidade e vontade de um emissor de fazer pagamentos pontuais de suas dívidas em títulos públicos. Os ratings são uma previsão ou um indicador do potencial de perda de crédito devido à não realização do pagamento, atraso no pagamento ou pagamento parcial ao investidor. Cada elevação de nota significa que aquele determinado mercado está mais confiável para os investidores. Atualmente, a Moody’s atribui ao Brasil rating soberano Baa3 (grau médio de investimento) com perspectiva positiva. O mais alto grau da Moody’s é Aaa.

Fonte: Agência Minas

Tags:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: