Aécio Neves é capa da revista Veja desta semana

O ex-governador de Minas e senador eleito, Aécio Neves, é o destaque desta semana da Veja. A revista semanal, de maior circulação no país, dedicou ao tucano mineiro a capa e uma reportagem especial exaltando sua liderança incontestável no estado, onde obteve mais de 7 milhões e 500 mil votos, que representam 39,47% dos votos válidos; fez seu sucessor, o governador reeleito Antonio Anastasia (PSDB) “com estrondosos 63% dos votos”; ajudou na eleição de seu futuro companheiro de Senado, Itamar Franco (PPS), “e infligiu ao PT uma derrota desnorteante”, assinala a reportagem.

“O Poder de Aécio. Político das viradas eleitorais impossíveis, o neto de Tancredo Neves pode ser um fator decisivo na campanha presidencial”, destaca a publicação já na capa. Na matéria interna, “Aécio move a montanha”, a revista ressalta o evento promovido na última semana, em Belo Horizonte, que reuniu centenas de prefeitos e lideranças mineiras com o candidato José Serra. A reportagem traz ainda uma entrevista com Aécio falando sobre sua participação na campanha de Serra e as viagens que fará neste segundo turno.

O Globo

O jornal O Globo deste domingo, dia 17, traz também uma entrevista com o senador eleito Aécio Neves, com o título ‘Ideia é mostrar que Serra somos todos nós’. Confira, abaixo, íntegra da entrevista.

‘Ideia é mostrar que Serra somos todos nós’

Senador eleito, Aécio Neves assume o lado cabo eleitoral e diz que a campanha de Dilma ‘foi permeada por certa soberba’

ENTREVISTA Aécio Neves

Depois de conquistar no primeiro turno a maior vitória da oposição nesta eleição – garantiu a própria eleição e a do ex-presidente Itamar Franco (PPS) para o Senado, além da reeleição do governador Antonio Anastasia (PSDB) -, o tucano Aécio Neves se transforma, no segundo turno, no principal cabo eleitoral do candidato do PSDB à Presidência, José Serra.

Esta semana, atendendo a um pedido de Serra, deixará os limites de Minas Gerais e começará um roteiro de viagens por Goiás, Mato Grosso, Pará, Piauí, Alagoas e Bahia. Aécio considera que o segundo turno da disputa presidencial deixa um ensinamento especial para o PT e os coordenadores da campanha de Dilma Rousseff, que se deixaram levar, afirma ele, pela soberba e por acreditarem que a popularidade do presidente Lula seria suficiente para garantir a vitória à petista.

Aécio diz que Serra está aberto a sugestões e que as chances de vitória são boas, mas alerta que a eleição ainda não está decidida. Numa referência indireta à dificuldade atribuída a Serra de dividir o poder, Aécio diz que teve longas conversas com ele nos últimos dias: – Tenho percebido que ele quer  governar com um grupo político.

Afirma também que não vê dificuldades para que Serra, se eleito, construa maioria no Congresso, e já faz elogios ao PMDB. Por fim, garante que não existe por trás do seu empenho qualquer acordo com Serra para que ele não dispute, se ganhar agora, a reeleição em 2014.

Adriana Vasconcelos Enviada especial – BELO HORIZONTE

O GLOBO: Como pretende ajudar Serra neste segundo turno?
AÉCIO NEVES: Estou fechando uma agenda de viagens a partir desta semana. Estou indo, a pedido do Serra, para Goiás, Pará, Piauí, Alagoas e Bahia. Também devo ir a Cuiabá. Combinei de fazer com o Beto (Richa) um evento no Paraná. E ele também ficou de vir a Minas. A ideia é mostrar que a gente tem um time, que Serra não está sozinho. A princípio, essas viagens serão sem o Serra. Em Minas, vamos fazer mais cinco eventos regionais, sendo um com Serra, em Montes Claros.

O senhor vai participar de todos esses eventos?
Aécio: Vou me dividir com o Anastasia. Naqueles em que o Serra não vier e eu estiver, quero fazer dobradinha com o Beto e o Geraldo (Alckmin). Vou estar por conta nesses próximos 15 dias. Propus um grande ato no dia 24 na orla do Rio, de caráter nacional, com figuras da sociedade civil, movimentos e setores que apoiam sua candidatura.

O que levou a disputa presidencial para o segundo turno? O presidente Lula errou na mão na campanha da Dilma?
Aécio: Não me refiro apenas ao presidente. A campanha da Dilma sempre foi permeada por certa soberba do seu entorno. Lideranças que, talvez até por inexperiência política, achavam que os indicadores de pesquisa já  arantiriam a eternidade no poder. Desconectaram de alguma forma a Dilma do sentimento do país. Transferiram para o presidente, que tem enorme popularidade e capacidade de transferência de votos, quase que a responsabilidade exclusiva pela eleição da Dilma. A transferência de votos existe, mas é relativa, não absoluta. O PT se fiou muito nisso. Não se preocupou em permitir que a candidata se mostrasse com mais naturalidade. Essa é uma das razões da ida para o segundo turno.

Agora o clima mudou para a oposição?
Aécio: Assim como no primeiro turno, acho que não será fácil para
nenhum dos lados. Esta é uma eleição que está longe de estar definida. Sempre achamos que a eleição tinha, sim, uma possibilidade de ir para o segundo turno. Mas, independentemente do resultado final, que espero que dê a vitória para o Serra, o segundo turno foi muito bom para a democracia brasileira. Porque baixa um pouco a bola daqueles que se reuniam não para traçar estratégias de campanha ou discutir as propostas da Dilma, mas para dividir espaços do governo.

A campanha de Serra, muito criticada antes, melhorou?
Aécio: Nenhum cidadão gosta de olhar para um candidato e ver uma figura isolada, autossuficiente e com viés autoritário. O Serra, que teve no início uma campanha muito fechada, veio abrindo e ampliando suas consultas. Em determinado momento, tivemos uma dificuldade grande para apresentar sugestões e discutir rumos. Da segunda metade do primeiro turno para o final, a campanha se abriu um pouco mais.

Essa abertura do Serra facilita a campanha?
Aécio: Essa é, sem dúvida, uma das razões do êxito. Ninguém ganha uma eleição e muito menos governa uma nação solitariamente. Digo sempre que política é a arte da solidariedade. E o Serra começa a demonstrar para as pessoas e cidadãos que tem um time político, que tem cara boa, que tem a cara do Geraldo, do Beto, do Itamar Franco, do Anastasia e de várias outras figuras.

Daí a ideia do seu empenho também fora de Minas..
Aécio: Fará bem à campanha do Serra que se dê visibilidade ao time com o qual ele governará. O Serra disse, e concordo, que não temos de nos envergonhar de ninguém que esteja ao nosso lado. O outro lado talvez tenha a preocupação de esconder alguns deles. Quanto mais mostrar quem são as pessoas que vão governar com ele, mais se quebra as resistências. A ideia é mostrar que o Serra somos todos nós. Não é apenas o José Serra, ex-governador de São Paulo, mas um grupo político que acredita na meritocracia, que tem experiências administrativas exitosas em várias regiões do Brasil, compromissos com valores éticos, morais. Enfim, é mais do que um nome.

“Eu e nem mesmo o Serra nunca deixamos de ter laços com o PMDB”

Aqueles que queriam vê-lo candidato à Presidência este ano acham que uma vitória de Serra agora inviabilizará sua candidatura também em 2014. Há algum acordo entre o senhor e Serra para que ele não dispute a reeleição, caso eleito, e apoie seu nome?
Aécio: Só quem não me conhece acharia que eu vou colocar um projeto meu, individual, à frente de um projeto do país. Apresentei no ano passado uma proposta de candidatura e a levei até onde achei que era possível. Quando percebi que poderia levar a uma cisão no partido, fiz minha opção, sem qualquer rancor. E fiz o que disse que faria, me dediquei à vitória do Anastasia.

Por que não aceitou ser vice de Serra?
Aécio: Declinei por achar que comprometeria a continuidade de um projeto exitoso em Minas. Sigo muito a máxima do meu velho avô Tancredo Neves, que dizia que Presidência é destino, não é projeto. Eu me sentirei extremamente feliz.

Tags: , , , , , ,

4 Respostas to “Aécio Neves é capa da revista Veja desta semana”

  1. Carlos Renato Says:

    Tancredo Neves, Aécio Cunha e todos os mineiros se orgulham de ter um filho ilustre e sábio como vem demonstrando o nosso governador e agora senador Aécio Neves. Parabéns. Campanha vitoriosa em Minas e agora no Brasil. Pois é por trás das montanhas de Minas que se fazem os grandes homems e mulheres desta nação.

    forte abraço,
    Carlos Renato.

  2. Aécio Neves é capa da revista Veja desta semana « Blog do PSDB de Uberlândia – MG Says:

    […] “O Poder de Aécio. Político das viradas eleitorais impossíveis, o neto de Tancredo Neves pode ser um fator decisivo na campanha presidencial”, destaca a publicação já na capa. Na matéria interna, “Aécio move a montanha”, a revista ressalta o evento promovido na última semana, em Belo Horizonte, que reuniu centenas de prefeitos e lideranças mineiras com o candidato José Serra. A reportagem traz ainda uma entrevista com Aécio falando sobre sua participação na campanha de Serra e as viagens que fará neste segundo turno. Leia matéria completa Aécio Neves é capa da revista Veja desta semana […]

  3. Cleice Says:

    Excelente matéria!!!
    É MG em peso com Serra para Presidente de um Brasil renovado, sem corrupções, mentiras e enganações!!!
    Chega de sujeira no nosso país!!!

  4. Reis Says:

    Aécio, concerteza é um grande lider politico…..Parabéns pela excelente vitoria em Minas….agora Minas vai de SERRA para presidente…..45 confirmar…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: