Anastasia criará 400 mil novas vagas do Programa de Educação Profissional

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, criará, nos próximos quatro anos, 400 mil novas vagas em todo o Estado para o Programa de Educação Profissional (PEP). A ampliação do número de vagas do PEP está incluída no Plano de Governo de Antonio Anastasia, lançado na semana passada, e atenderá à crescente demanda dos jovens e adultos mineiros por mais e melhores oportunidades de acesso à formação profissional em nível técnico. O programa atende, atualmente, 137 mil pessoas mineiros de 380 municípios mineiros, oferecendo, gratuitamente, 70 diferentes cursos técnico-profissionalizantes.

O Governo de Minas está recebendo, até a próxima sexta-feira, dia 17, as inscrições para nova etapa do PEP que oferecerá mais 30.752 vagas em todo o Estado, a partir de janeiro do ano que vem. Ao todo, o PEP atenderá 168 mil estudantes até 2011.

As inscrições podem ser feitas por meio do site www.educacao.mg.gov.br. As vagas disponibilizadas são para 70 cursos profissionalizantes nas áreas de segurança no trabalho, manutenção de aeronaves, mineração, informática, mecatrônica, estética, nutrição e dietética, farmácia, análises clínicas, meio ambiente, entre outros.

Para concorrer a uma das vagas os candidatos devem ser alunos do 2° e 3° ano do ensino médio da rede pública estadual ou terem concluído o ensino médio em qualquer rede. Os inscritos farão  uma prova de seleção, prevista para o dia 17 de outubro. As aulas serão iniciadas a partir de fevereiro de 2011.  

Os cursos são oferecidos em escolas credenciadas (Sistema S e particulares), em escolas públicas conveniadas e em escolas da rede estadual. O catálogo com a lista completa de cursos oferecidos pode ser acessado no ambiente virtual do PEP (http://wrk.educacao.mg.gov.br/pep2011/cand/catalogo.pdf)
 
Formação profissional
Desde que foi lançado o programa, em 2007, o Governo de Minas já investiu R$ 439 milhões no Programa de Ensino Profissionalizante. Somente para os cursos que serão realizados em 2011 estão previstos R$ 119,9 milhões.  O governador Antonio Anastasia destacou que o Programa de Ensino Profissional garante aos estudantes mineiros não só o aprendizado, mas uma profissão.

 “Este programa quer oferecer aos alunos da rede pública do Estado o aprendizado e, ao mesmo tempo, uma profissão. Já atendemos, em quatro anos, 137 mil jovens e eu vou aumentar para 400 mil no próximo mandato. Nesses cursos com duração de um, dois anos, o jovem também sai ali com sua formação”, afirmou Antonio Anastasia.

Minas lidera o ranking da educação de qualidade no país. Em 2009, os alunos matriculados nos anos iniciais do ensino fundamental tiveram o melhor desempenho do Brasil, com Ideb de 5,8. Essa é a meta do Ministério da Educação para 2011, sendo que a meta para 2009 era de 5,3. Os alunos que conquistaram o 1º lugar no país são exatamente os primeiros que ingressaram na rede pública aos 6 anos, iniciativa pioneira que o Governo de Minas adotou em 2004.

Abaixo, Plano de Governo do governador Antonio Anastasia
 Propostas e ações para o Ensino Fundamental, Ensino Médio,
Educação de Jovens e Adultos e Formação Profissional de 2011 a 2014


• Implantar, com reajustes anuais, as novas tabelas de remuneração dos servidores da Educação, a partir de janeiro de 2011, e manter o Prêmio por Produtividade com pagamento anual;
 
• Ampliar o número de alunos em tempo integral nas escolas, para que as crianças possam receber maior atenção. Hoje são 105 mil crianças nessa condição. Em quatro anos, esse número deverá atingir 350 mil;
 
• Ampliar as oportunidades de acesso à educação profissional técnica de nível médio, disponibilizando 400 mil novas vagas no Programa de Educação Profissional (PEP);
 
• Implantar o Programa Professores da Família em municípios com até 30 mil habitantes e Índice de Educação Básica (Ideb) menor do que a média estadual. O programa visa garantir a alunos das escolas públicas estaduais a visita periódica de professores da família, para interagir com os pais e alunos sobre a escola, os deveres de casa, suas dificuldades e necessidades no campo da educação;
 
• Ampliar o número de vagas no turno diurno destinadas ao ensino médio, dos atuais 60,32% para 75%, em quatro anos;
 
• Contemplar os professores das Apaes na política de valorização do servidor;
 
• Fortalecer a equipe do Programa de Intervenção Pedagógica (PIP) que atua na implementação do Projeto Alfabetização no Tempo Certo e ampliar a abrangência do programa para as demais séries do ensino fundamental, incluindo, especialmente, orientação didático-pedagógica e apoio às escolas para o ensino de matemática e ciências;
 
• Ampliar o Programa Escola Viva, Comunidade Ativa, para garantir o acesso e permanência na escola de todos os alunos com necessidades especiais;
 
• Promover a segurança na escola e seu entorno mediante parcerias com a Polícia Militar, prefeituras, Ministério Público, Conselho Tutelar, Juizado da Infância e da Juventude, Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) e outras instituições;
 
• Promover a melhoria das condições do transporte escolar para alunos da rede pública;
 
• Adotar, na preparação da merenda escolar, o Programa de Educação Alimentar voltado para a saúde das crianças e jovens;
 
• Ampliar a abrangência da Rede Mineira de Formação Profissional Técnica de Nível Médio, dos atuais 155 para 200 municípios;
 
• Desenvolver programas de alfabetização para jovens e adultos, especialmente nas regiões onde a taxa de analfabetismo supera a média do Estado;
 
• Manter o projeto Veredas, destinado à formação, em curso normal superior, de professores dos anos iniciais do ensino fundamental;
 
• Implantar e manter a Rede Mineira de Formação de Educadores, constituída por universidades credenciadas pela Secretaria de Educação, para o desenvolvimento profissional dos servidores;
 
• Instalar, no espaço atualmente ocupado pela Secretaria de Estado da Educação, o campus da Cidade Educativa, um centro de formação de recursos humanos para a área educacional, especialmente preparado para receber, simultaneamente, 400 servidores;
 
• Desenvolver e implantar o sistema de certificação ocupacional de professores;
 
• Construir 400 Casas-Escola, preferencialmente no meio rural;
 
• Promover o exame de certificação ocupacional de gestores educacionais, condição necessária para ocupar o cargo de diretor de escola e para concorrer a uma vaga no mestrado profissional em Gestão Escolar.

Anúncios

Tags: , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: