Anastasia criará o Currículo do Trabalhador para assegurar mão-de-obra qualificada em Minas

Anastasia durante lançamento de seu Plano de Governo, semana passada, em Belo Horizonte

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, criará em Minas Gerais o Currículo do Trabalhador, programa inovador que auxiliará os trabalhadores mineiros a encontrarem novas oportunidades de emprego. O programa é uma dos 365 compromissos do Plano de Governo de Antonio Anastasia, lançado na semana passada. O Currículo do Trabalhador permitirá que trabalhadores desempregados com baixa escolaridade possam reforçar seus currículos, criando novas oportunidades no mercado de trabalho e garantindo mais qualificação à mão-de-obra em Minas.

No programa, o trabalhador passará por um período de 12 a 18 meses de preparação para o mercado de trabalho. Aquele que não tiver concluído o Ensino Fundamental será encaminhado a um curso supletivo na rede pública de ensino para terminar os estudos. Em seguida, passará por um curso de capacitação de acordo com sua habilidade ou com a vocação da região onde morar.

Com o curso de capacitação profissional, o trabalhador será encaminhado a um posto de trabalho, onde atuará por três meses com os salários custeados pelo Estado. As vagas serão criadas dentro dos próprios órgãos estaduais (escolas, postos de saúde, autarquias, fundações, entre outros), no Sistema S (Senai e Sesc) e empresas parceiras. Ao final do período estipulado, o trabalhador terá escolaridade, qualificação profissional e experiência prática, um currículo completo para entrar no mercado de trabalho.

Antonio Anastasia destacou a importância do programa na inserção do trabalhador ao mercado de trabalho. Segundo ele, o Currículo do Trabalhador garantirá oportunidade de progredir e se manter no emprego.

“Com esse programa, o trabalhador mineiro vai encontrar e manter o seu trabalho. Hoje, o mercado de trabalho exige três componentes: escolaridade, qualificação e experiência. Para isso, vamos garantir as condições para que cada trabalhador termine a sua formação escolar. Vamos fazer também com que todo trabalhador possa ter o seu curso de qualificação profissional e vamos remunerar durante três meses aqueles que participarem do programa”, afirmou o governador.
 
Agentes de trabalho
Para garantir a implantação do programa Currículo do Trabalhador, o Governo de Minas contará com os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e escolas da rede pública em todo o Estado. Nesses locais, agentes de trabalho acompanharão o cumprimento das metas dos trabalhadores na conclusão do ensino fundamental, nos cursos de profissionalização até a inserção no mercado de trabalho.

O governador Antonio Anastasia afirmou ainda que o Currículo do Trabalhador interromperá um ciclo cruel de degradação que envolve toda a família quando um dos membros está desempregado e consegue retornar ao mercado de trabalho. Também contribuirá para que o jovem, que ainda não tem experiência de mercado, possa conseguir o primeiro emprego.

“Assim vamos ajudar trabalhadores adultos a voltar ao mercado de trabalho e vamos ajudar o jovem a conseguir o primeiro emprego, acabando com o ciclo que aflige a tantos pais e mães de família, que vêem seus filhos não conseguirem emprego porque não tem experiência, porque não conseguem uma primeira oportunidade”, disse.

Emprego para os jovens
Outra importante iniciativa do Plano de Governo de Antonio Anastasia voltada para a geração de empregos é o programa Rede Mineira de Inclusão dos Jovens. Por meio do programa, todos os alunos que concluírem o Ensino Médio pela rede pública terão a oportunidade de trabalhar durante três meses, com salários também custeados pelo Governo do Estado em órgãos estaduais ou em empresas parceiras.

“Durante três meses, todo aluno que se formar no ensino médio terá oportunidade de trabalhar, ser remunerado por isso e ganhar experiência fundamental para entrar bem no mercado de trabalho”, afirmou o governador Antonio Anastasia.
 
Mais emprego 
Os esforços do governador Antonio Anastasia para o desenvolvimento da economia mineira fizeram com que no primeiro trimestre de 2010, Minas apresentasse um crescimento de 12%, um percentual maior que o do Brasil e até da China. Minas é o segundo polo gerador de empregos com carteira assinada no país.

Desde 2003, foram gerados 1 milhão 180 mil empregos, um desempenho que mereceu a manifestação do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que aplaude as iniciativas adotadas por Anastasia e das parcerias firmadas pelo Governo de Minas para garantir trabalho e renda ao trabalhador mineiro. Com Anastasia, segundo o ministro Carlos Lupi, Minas vai continuar avançando.

“A principal marca de um governo republicano, que respeita a vontade do povo, é fazer parceria indistintamente. Parcerias para gerar emprego. Parcerias para gerar cidadania. Parcerias que estão dando certo. O povo de Minas sabe disso. Por isso ele quer continuar avançando, com parcerias, com responsabilidade, respeitando o direito do povo de Minas. É isso que o Anastasia, com certeza, irá fazer à frente do Governo do Estado”, enfatiza o ministro Carlos Lupi.

Esse reconhecimento aos esforços do Governo de Minas se traduz no crescimento do Estado acima da média nacional. Minas foi o estado do Sudeste que teve o maior crescimento de empregos nos últimos 12 meses e é também o estado do Sudeste que teve maior crescimento na geração de empregos em 2010. Nos últimos 12 meses, Minas gerou mais empregos do que a média brasileira. A Região Metropolitana de Belo Horizonte tem a menor taxa de desemprego do País. 
 

 Propostas e metas
O Plano de Governo de Antonio Anastasia com propostas e metas para o período de 2011 a 2014 está disponível para consulta da população pela internet. O documento denominado “Minas de Todos os Mineiros – As Redes Sociais de Desenvolvimento Integrado” inclui 365 compromissos para melhorar a qualidade de vida da população, os indicadores sociais do Estado e aumentar a renda dos mineiros.

A íntegra do Plano de Governo de Antonio Anastasia está disponível na internet (http://www.anastasia2010.com.br/#plano_de_governo) para que todos os cidadãos mineiros possam conhecer as suas propostas para o período 2011-2014. Os mineiros também poderão dar novas sugestões para ampliar as propostas do Plano de Governo.

O caminho proposto é assegurar o desenvolvimento em todas as regiões do Estado, interiorizando ações e programas de governo nas áreas de saúde, educação, habitação, infraestrutura dos municípios, geração de empregos, entre outros.

O Plano de Governo foi elaborado por um conjunto de 150 profissionais e especialistas de reconhecida atuação em diversos segmentos da sociedade, sob a coordenação do sociólogo Cláudio Beato e dividido em sete áreas, denominadas redes. São elas: Rede Gestão Eficiente, Rede de Atendimento em Saúde, Rede de Educação e Desenvolvimento, Rede de Infraestrutura, Rede de Desenvolvimento Social, Proteção e Segurança; Rede Desenvolvimento Sustentável e Cidades; e Rede de Identidade Mineira.

Plano de Governo do governador Antonio Anastasia
Propostas e ações para geração de emprego e renda de 2011 a 2014
 
Concentrar esforços na Inclusão Produtiva com ações de qualificação profissional, assessoramento, incubação e formalização de empreendimentos, fornecimento de microcrédito e intermediação de mão de obra. Objetivo é gerar inclusão social baseada na emancipação socioeconômica, com prioridade inicial para mulheres, pessoas com deficiência e egressos dos programas Poupança Jovem e Projovem Urbano;
 
Criar Zonas de Desenvolvimento Regional identificando as principais vocações de cada região para atraindo empresas associadas a essas vocações e gerar mais empregos.
 
Implantar o Programa Currículo do Trabalhador.
 
Implantar o Programa Eu Vou à Luta, destinado a inserir no mercado de trabalho mulheres com mais de 40 anos que nunca trabalharam ou que pararam de trabalhar cedo, para cuidar da família;
 
Ampliar programas de intermediação da mão de obra, qualificação técnica e competências básicas para o trabalho;
 
Ampliar as oportunidades de acesso à educação profissional técnica de nível médio, disponibilizando 400 mil novas vagas no Programa de Educação Profissional (PEP).
 
Criar a Escola Mineira de Habitação Popular, programa destinado a desempregados que queiram capacitar-se em construção civil. Trata-se de um programa de formação no qual o produto é a construção efetiva de casas e a urbanização de vilas e bairros. Na sua fase piloto, o programa será realizado nos municípios beneficiados pelo Programa Travessia.
 
Criar o programa Rede Mineira de Inclusão de Jovens que beneficiará todos os alunos do Ensino Médio da rede pública estadual que terão a oportunidade de adquirir experiência profissional logo após concluírem seus estudos. Por meio de um Comitê de Trabalho formado nas escolas, os estudantes serão encaminhados para vagas de trabalho em órgãos e entidades da Administração Pública ou em empresas privadas associadas (empresas amigas da juventude). Durante os três primeiros meses, o salário será custeado pelo Governo do Estado.

Anúncios

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: