Anastasia apresenta a empresários propostas para gerar emprego e diminuir desigualdade regional

O governador Antonio Anastasia defendeu nesta sexta-feira, dia 27, a agregação de valor aos produtos da indústria mineira como forma de gerar empregos de qualidade em todas as regiões do Estado. Durante Fórum das Entidades de Classe Empresariais de Minas Gerais, em Belo Horizonte, Anastasia afirmou que a geração de emprego é a principal forma de se investir no social e aquecer a economia do Estado. O governador foi aplaudido de pé por plateia formada pelos dirigentes das principais federações e sindicatos empresariais de Minas Gerais, que lotaram o Teatro Sesiminas.

“Temos de agregar valores em nossos produtos, porque aí teremos a oportunidade de conseguir o que é fundamental e que é o cerne do nosso plano de governo, que é criar empregos de qualidade. Com empregos de qualidade em todos os setores, passamos a ter um ciclo virtuoso da nossa economia. Bem empregado e bem remunerado, a pessoa melhora a sua saúde, melhora a educação de seus filhos, melhora a sua habitação, a segurança pública, o consumo”, disse Antonio Anastasia.
 
Zonas de desenvolvimento regional
O governador afirmou que, reeleito, irá criar uma rede de zonas de desenvolvimento regional. Nessas áreas, o Governo do Estado criará incentivos para empresas que atuem em segmentos econômicos voltados para a vocação natural de cada uma das regiões do Estado. Anastasia explicou que, com as chamadas zonas francas, o objetivo é diminuir as desigualdades regionais, agregar valor ao produto mineiro e gerar empregos de qualidade em todas as regiões de Minas.

“O que sãos essas zonas de desenvolvimento regional? Proposta factível e real, e possível de ser feita. Vamos identificar no Estado o que já existe, as determinadas vocações. Perceber onde estão as lacunas maiores, e ali vamos criar uma cesta de estímulos específicos, fiscais, creditícios e de infraestrutura para atrair a empresa estratégica, âncoras. Desde que ela se comprometa, não só com os empregos dela, mas o mais importante, com a cadeia de fornecedores. E aí um ponto importante: médias empresas”, explicou Antonio Anastasia.

Estado indutor

O governador afirmou que é responsabilidade do poder público criar a infraestrutura necessária para que a iniciativa privada possa colocar em prática seus projetos de expansão de investimentos no Estado. Nos últimos sete anos, nas gestões Aécio Neves e Antonio Anastasia, o Governo do Estado investiu cerca de R$ 11 bilhões na melhoria das estradas mineiras, na modernização dos aeroportos, na oferta do serviço de telefonia celular, no saneamento e na educação profissionalizante. 

“Qual é a grande responsabilidade do poder público? Não é o poder público que gera empregos, falo isso à exaustão. Não é o poder público responsável pela geração de emprego diretamente. Ele não é como era no passado, Estado empregador que vai empregar milhões de desempregados. Não. O Estado, poder público, em todos os seus níveis, é responsável pelo fomento e pela infraestrutura”, afirmou.
 
Ensino Profissionalizante
Anastasia exemplificou as ações do Governo do Estado, lembrando da parceria com a iniciativa privada no Programa de Ensino Profissionalizante (PEP). Por meio dele, 137 mil jovens mineiros tiveram acesso a 60 tipos de cursos profissionalizantes, oferecidos em parceria com o Sistema S (Senai e Senac). Ele disse que sua proposta para os próximos quatro anos é ampliar esses cursos e atender 400 mil jovens.

“Aqui fomos criativos, porque para que construir escolas, fazer os concursos, criar uma burocracia imensa, que vai levar três, quatro, cinco anos e gastar muito mais, se eu consigo ter a melhor qualidade, gastar menos fazendo a parceria com as instituições que já estão estruturadas para isso” disse o governador Antonio Anastasia

O governador Antonio Anastasia também adiantou que buscará a parceria com o setor produtivo para implantar a Rede Mineira de Inclusão dos Jovens. A proposta é que todos os alunos que concluírem o Ensino Médio pela rede pública tenham a oportunidade de trabalhar durante três meses, com salários custeados pelo Governo do Estado. As vagas serão criadas dentro dos próprios órgãos estaduais (escolas, postos de saúde, autarquias, fundações, entre outros) e por meio de uma rede empresas privadas parceiras do programa. “Todos esses programas tem como base a ideia da parceria e do planejamento, com base e amparo na realidade. Uma realidade que nós desejamos”.
 
Continuidade da parceria
Anastasia lembrou que Aécio Neves, em 2003, inaugurou uma parceria inédita entre o Governo do Estado e a iniciativa privada. E aproveitou para agradecer o apoio que recebeu, nos últimos sete anos, do setor produtivo. Segundo o governador, o empresariado acredito na proposta de administração pública centrada no planejamento e na boa gestão pública.

“Esse ambiente, realizado em Minas, foi de prosperidade. Nós conseguimos avançar muito. Fizemos tudo? Claro que não. Impossível fazê-lo. Nenhum governo faz. Mas conseguimos realizar um governo com um jeito novo de governar e que se tornou referência, não só no Brasil, para orgulho nosso, mas internacionalmente. E mais do que isso, nós conseguimos nos últimos anos indicadores extremamente positivos do nosso desenvolvimento econômico”, disse Anastasia.

Anúncios

Tags: , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: