Governador Anastasia volta a cobrar empenho do Governo Federal na duplicação da BR-381

O governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, voltou a cobrar mais responsabilidade do Governo Federal em relação a duplicação da BR-381. Considerada a “rodovia da morte”, a BR-381 registra em média 8 mil acidentes todos os anos, matando cerca de 500 pessoas. Em João Monlevade, nesta quinta-feira, dia 19, Antonio Anastasia afirmou que faltou vontade política, sensibilidade e boa gestão do Governo Federal, que deixou a rodovia se transformar em um caso de calamidade pública. A BR-381 é de responsabilidade da União e o Governo do Estado é impedido, por lei, de fazer qualquer intervenção nas rodovias federais.

“A BR-381 é um caso de calamidade pública. É a maior prioridade que devemos ter em Minas hoje. Não há obra federal que seja mais importante, porque se trata de salvar vidas. Cada dia nós temos aí uma tragédia. Mas falta um pouco também de boa gestão, para que eles consigam, de fato, fazer o projeto, identificar qual é a melhor alternativa e fazer as obras”, afirmou o governador.

A duplicação da estrada, construída na década de 50, é uma das mais antigas reivindicações da população mineira em razão dos freqüentes acidentes registrados no trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares. Um dos trechos mais perigosos da rodovia está entre a capital e João Monlevade.

O governador lembrou as seguidas cobranças feitas pelo Governo do Estado e pela bancada federal de Minas, junto ao Governo Federal, para que fosse encontrada uma solução conjunta para resolver o problema da rodovia e evitar acidentes. “Há um esforço muito grande que já foi feito para ver se o Governo Federal se sensibilize. Falta vontade política. O Governo Federal tem os recursos e é o responsável pela estrada, mas até hoje nem o projeto foi apresentado”, enfatizou o governador.
 
Maior malha federal
Minas Gerais detém hoje a maior malha rodoviária do país, com 34 mil quilômetros de estradas, sendo que 26% delas são de responsabilidade da União. A maioria dos acidentes na região é provocada por colisões frontais e poderiam ser evitados se a rodovia tivesse pistas duplicadas. A situação tende a se agravar porque empresas instaladas no local já anunciaram planos de expansão. A BR-381 exerce influência em 56 cidades mineiras onde vivem mais de 6 milhões de pessoas.

Projeto do Governo Federal para duplicação da BR-381, de Belo Horizonte a Governador Valadares ainda não saiu do papel e a licitação só tem previsão de iniciar em 2011. Projetada para comportar fluxo médio de 500 veículos por dia, a BR-381, no Vale do Aço, registra atualmente movimentação de 63 mil carros/dia. Único trecho da rodovia duplicado, entre Belo Horizonte e São Paulo, concluído em 2005, demorou sete anos para ser construído.
 
Investimentos nas rodovias mineiras
Durante visita a João Monlevade, Antonio Anastasia e o ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado Federal, fizeram caminhada pelo centro da cidade. Os candidatos foram recebidos de forma calorosa pela população. Os eleitores também saudaram Anastasia e Aécio das sacadas das casas e edifícios, no trajeto feito pela Praça Sete até a Padaria Alvorada, tradicional ponto de encontro de João Monlevade, onde os candidatos pararam para comer pastel e tomar refrigerante. 

Durante encontro com lideranças políticas da região, Aécio Neves destacou os investimentos realizados pelo Governo de Minas na pavimentação e recuperação de estradas estaduais. Ele afirmou que Antonio Anastasia construirá novas estradas em todo o Estado, com o programa Caminho de Minas, que prevê a pavimentação de 222 novos trechos de estradas.

“O Anastasia é aquele que traz a garantia de que Minas não vai sair do trilho, de continuidade dos programas em andamento, como o Proacesso e o Caminho de Minas. A melhoria da qualidade das estradas estaduais é clara em todos os municípios. Isso precisa ter continuidade para que essas melhorias sejam definitivas. São quilômetros de estradas que vão possibilitar ainda mais o fortalecimento econômico dessa região”, afirmou Aécio Neves.

Desde 2003, o Estado já pavimentou 4.700 quilômetros de estradas por meio do Proacesso, programa de pavimentação de acessos rodoviários com investimento de R$ 2,4 bilhões. Também recuperou outros 12 mil quilômetros de rodovias, por meio do ProMG, programa de recuperação e manutenção de estradas. Este ano, o Governo do Estado lançou o programa Caminhos de Minas, que prevê a pavimentação de 7,6 mil quilômetros de estradas beneficiando 297 municípios de todas as regiões de Minas.

Anúncios

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: