Serra, Anastasia e Aécio são recebidos com festa em inauguração de comitê no centro de BH

Ao chegarem ao local, no hipercentro de BH, os candidatos foram cercados pela multidão. Foto Victor Shwaner / Nitro

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, candidato à reeleição, e os ex-governadores José Serra, candidato à Presidência, e Aécio Neves, candidato ao Senado Federal, foram recebidos com uma enorme festa, nesta segunda-feira, dia 19, durante a abertura do Comitê Central da coligação “Somos Minas Gerais”, instalado na rua Caetés, no hipercentro de Belo Horizonte. Os candidatos chegaram ao local e foram cercados por uma multidão formada por militantes e lideranças políticas, com bandeiras, faixas e gritos de apoio. Eles percorreram o quarteirão da rua dos Guaranis e conversaram com eleitores e militantes.

“Essa é uma mobilização grande, alegre, uma campanha conjunta, que vamos fazer com muito empenho, muito espírito leve. E que há de nos levar, se Deus quiser, à vitória. Exige que a gente venha aqui com muita frequência e faço isso com especial satisfação. Faço muito à vontade, porque gosto muito de Minas, e porque tenho aqui amigos da nossa campanha, da nossa disputa, o Aécio e o Anastasia, muito próximos. Quero dizer o seguinte: eu, presidente da República, vou ser um presidente amigo de Minas”, disse Serra.
 
Paralisação do metrô da capital
Durante visita a Belo Horizonte, José Serra voltou a criticar a paralisação de obras importantes para a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) que são de responsabilidade do Governo Federal, em especial, o metrô da capital. A última expansão do sistema aconteceu em 2002, ainda na gestão de Fernando Henrique Cardoso, quando José Serra era ministro do Planejamento. Desde então, nenhum quilômetro a mais de trilhos foi construído no metrô de Belo Horizonte.

“Belo Horizonte precisa ter o seu metrô ampliado. Havia uma proposta do Aécio Neves, combinando ação do governo do Estado, da prefeitura, do governo federal e da iniciativa privada. Isso não andou. O metrô aqui é federal. É uma questão fundamental para a população e para a Copa também”, cobrou José Serra.

Tentando solucionar a paralisia dos investimentos federais no metrô da capital, o então governador Aécio Neves, em 2008, esteve em Brasília propondo a implantação de uma Parceria Público-Privada (PPP). O objetivo era dividir a gestão do metrô para tanto o Governo do Estado, a Prefeitura de Belo Horizonte e a iniciativa privada pudessem atender as demandas da população em relação ao metrô.

Em 2009, Aécio Neves voltou a se reunir com representantes da União em Brasília para tratar do metrô de Belo Horizonte. Acompanhado do prefeito da capital mineira, Marcio Lacerda, o governador apresentou novamente a proposta de PPP, que seria viabilizada com investimentos, até 2013, de R$ 3,4 bilhões, divididos entre a União, Estado, prefeitura e iniciativa privada. Até o momento, o Governo Federal não respondeu à proposta do Governo de Minas.

Anúncios

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: