Governador garante novos recursos para ampliar programas de combate à pobreza

Governador Antonio Anastasia e a vice-presidente do Banco Mundial para a América Latina, Pamela Cox. Foto Vivi Zanatta

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, candidato à reeleição, e a vice-presidente para a América Latina e Caribe do Banco Mundial, Pamela Cox, assinaram nesta sexta-feira, dia 9, em Washington, nos Estados Unidos, contrato de financiamento no valor de US$ 461 milhões. Os recursos serão aplicados nos programas sociais do Governo do Estado, com destaque para os projetos de redução da pobreza nas regiões Norte e vales do Jequitinhonha e Mucuri. O objetivo é ampliar ainda mais as ações que vêm mudando a realidade social das regiões mais pobres, com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em Minas. De 2003 a 2009, as ações do Governo do Estado permitiram que o índice de pobreza da população reduzisse de 26,7% para 14,3%.

“É um momento de muita alegria para o Governo de Minas e para os mineiros. Estamos aqui consagrando uma grande operação com o Banco Mundial para investimentos nos projetos estruturadores de Minas Gerais. Essa parceria com o Banco Mundial já não é de hoje. Desde o início do Governo Aécio Neves, estamos nesta próxima sintonia com o banco e recebemos de maneira extremamente rara apoio do Banco Mundial para alocarmos recursos nos nossos projetos sem necessidade de contrapartida”, afirmou o governador Antonio Anastasia.

Saúde, educação e saneamento
A prioridade dada pelo governador Antonio Anastasia e pelo ex-governador Aécio Neves em investir nas regiões de baixo IDH trouxe resultados concretos na área social. A taxa de desnutrição na região Grande Norte do Estado, por exemplo, registrou queda de 55% entre 2003 e 2009. Já a taxa de mortalidade infantil reduziu 10,4% na mesma região, entre 2002 e 2007.

Na área de educação, houve aumento de 62,4% na proporção de alunos de 8 anos com nível recomendável de leitura, entre 2006 e 2009, apontado pelo Programa de Avaliação da Alfabetização (ProAlfa), que mede o nível de escrita e leitura no 3º ano do ensino fundamental. Já nos vales do Jequitinhonha e Mucuri, o aumento foi de 87,2% no mesmo período.

No saneamento básico, o Governo de Minas criou, em 2007, a Copanor, subsidiária da Copasa que fornece água tratada, com tarifas reduzidas, para consumidores de localidade da região do Grande Norte do Estado. Já são 134 mil pessoas atendidas em 64 localidade, com cerca de 37 mil ligações.
 
Metas sociais cumpridas
O financiamento de US$ 461 milhões assinado nesta sexta-feira pelo governador Antonio Anastasia é o terceiro contrato sem a exigência de contrapartida financeira por parte do Estado. Nesta inovadora modalidade, a contrapartida estipulada pelo banco foram metas e resultados em áreas sociais e de gestão no Estado, como a redução de mortalidade e melhoria dos índices de alfabetização.

Em 2006, o então governador Aécio Neves assinou com o Bird o primeiro contrato nesta modalidade firmado pelo banco com um estado brasileiro, no valor de US$ 170 milhões para programas de infraestrutura, saneamento e modernização da administração fiscal do Estado. Já o segundo, firmado em 2008, no valor de US$ 976 milhões foi direcionado para segurança pública, saúde e infraestrutura viária. Os novos financiamentos nesta modalidade só foram firmados pelo cumprimento das metas sociais fixadas anteriormente com o Bird.

Anúncios

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: