Anastasia participa de posse do novo presidente da Cenibra

Governador Antonio Anastasia discursa durante o evento - Foto Omar Freire/Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia participou, nesta sexta-feira, dia 9, da posse do novo presidente da Cenibra – Celulose Nipo-Brasileira, o ex-secretário de Estado de Cultura, Paulo Brant. A solenidade aconteceu na sede da empresa, em Belo Oriente, no Vale do Rio Doce, e reuniu, além do governador, prefeitos e lideranças políticas da região, funcionários da Cenibra e o diretor da JBP, acionista majoritário da Cenibra, Makito Sugisaki.

Funcionário de carreira do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), onde ocupava o cargo de economista-chefe, Paulo Brant substitui o executivo Fernando Henrique da Fonseca, que comandou a Cenibra por 11 anos e agora assumirá a presidência do Conselho Diretor da Associação Brasileira de Produtores de Florestas Plantadas (Abraf).

“Fico orgulhoso de ver como hoje temos uma coisa quase rara na história brasileira. Estamos trazendo gestores e o setor público para a empresa privada. Normalmente, o movimento é inverso. Mas estamos observando que um dos melhores quadros de Minas Gerais e do Brasil, o doutor Paulo Eduardo de Rocha Brant, que está deixando a Secretaria de Estado de Cultura, depois de uma trajetória brilhante no serviço público”, disse Antonio Anastasia, em seu pronunciamento.

Mineiro de Diamantina, o economista Paulo Brant ocupou o cargo de secretário de Cultura de Minas Gerais por quase dois anos, tendo assumido a pasta em agosto de 2008. Ele é formado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e, em Economia, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Também foi secretário-adjunto de Indústria e Comércio de Minas Gerais e presidente do Conselho Regional de Economia de Minas Gerais.

“A Cenibra, pelo ainda pouco que conheço dos colaboradores, acionistas e gestores, é uma empresa que tem, na ética, o seu valor fundamental, na lealdade, na transparência, no gosto pelas relações profundas e na cordialidade, valores que permeiam os seus relacionamentos, uma empresa que está aberta ao novo e futuro. Assumo a Cenibra com o meu melhor, no sentido de buscar a excelência empresarial”, disse o novo presidente da Cenibra, Paulo Brant.

Ele agradeceu ao governador Antonio Anastasia e ao ex-governador Aécio Neves, pelo período em que esteve à frente da Secretaria de Estado de Cultura.

“Foi uma grande honra ter participado de um governo que para além das diferenças ideológicas, das diferencias partidárias legítimas, foi e é um governo republicano, comprometido com a geração de resultados, de pessoas com mentes abertas e mãos limpas”, afirmou Paulo Brant.

Convênio

Durante o evento em Belo Oriente, o governador assinou convênio com a prefeitura municipal da cidade, para investimento de R$ 250 mil, por meio da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), em obras de infraestrutura urbana na comunidade de Córrego Fundo.

Cenibra

Durante o evento, o governador ressaltou a importância da Cenibra para a economia da região e do Estado, por ser a sétima maior exportadora de Minas, com produção média anual de 1,2 milhão de toneladas.

“Passada a pior fase da crise econômica internacional, ano passado, tenho certeza de que a Cenibra vai continuar se expandindo em Minas Gerais e sendo um dos orgulhos da nossa economia, agora sob o comando executivo do doutor Paulo Brant”, disse o governador.

A Cenibra foi fundada 1973, pela então Companhia Vale do Rio Doce e a Japan Brazil Paper and Pulp Resources Development (JBP).  Em julho de 2001, com a decisão da Vale de se desfazer de sua participação em empresas de base florestal, a JBP passou a ser detentora do controle acionário total da Cenibra.

A empresa possui plano de investimentos que vai até o começo de 2014, de cerca de US$ 1,8 bilhão, que incluem a construção da terceira linha de produção em Belo Oriente e o plantio de eucaliptos. Na base florestal, a previsão é que as inversões somem US$ 400 milhões.

Gasoduto

A Cenibra passará a consumir o gás natural fornecido pela Gasmig, em substituição ao óleo combustível, a partir de julho deste ano. A empresa está em fase de conclusão das adaptações dos fornos de cal da fábrica de celulose, que resultará em um importante ganho ambiental.

A empresa está investindo US$ 2,4 milhões em queimadores de gás e no sistema de controle. O novo combustível será fornecido a partir do segundo semestre pela Gasmig, por meio do Gasoduto Vale do Aço. O gasoduto tem 278 km de extensão, ligando Ouro Branco, onde está a Gerdau Açominas, à Cenibra, em Belo Oriente. O terminal atenderá também à demanda da ArcelorMittal Inox, em Timóteo, e da Usiminas, em Ipatinga. Os investimentos da Gasmig neste trecho são de R$ 700 milhões.

Fonte: Agência Minas

Anúncios

Tags: , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: