Aécio protesta conta decisão da bancada do governo federal sobre MP 512

abril 27, 2011

Foto Cadu Gomes/Assessoria de Imprensa da Liderança do PSDB no Senado

O senador Aécio Neves (PSDB/MG) protestou nesta quarta-feira, dia 27, contra a decisão da bancada do governo federal de, na prática, não apoiar a inclusão dos 168 municípios mineiros do Norte de Minas, e dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, entre os beneficiados pelos incentivos fiscais concedidos aos estados do Norte, Nordeste e Centro Oeste do país pela MP 512.

A MP 512 que permitiu, no ano passado, a transferência de Minas para Pernambuco dos novos investimentos da Fiat Automóveis permaneceu com o prazo de vigência ate 20 de maio, o que impede que os municípios de Minas sejam atendidos.

A inclusão dos municípios mineiros pedida pelo ex-governador Aécio Neves foi aprovada na Câmara dos Deputados com o voto contrário da bancada do PT. No Senado, a bancada do governo manteve a emenda de inclusão, mas não aceitou a mudança na data de vigência. O senador Aécio Neves defendeu a mudança de 20 de maio para 31 de dezembro.

Em entrevista concedida durante a votação a tarde desta quarta-feira, o senadorvlamentou a insensibilidade da bancada governo federal e o prejuízo sofrido pelos municípios da Área Mineira da Sudene que vivem condições econômicas iguais aos das regiões mais pobres do país.

Ouça entrevista

http://www.psdb-mg.org.br/midias/download/id/3180

Governador Antonio Anastasia empossa diretoria da Granbel

abril 27, 2011

O governador Antonio Anastasia empossou, nesta quarta-feira, dia 27, no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, a 31ª Diretoria Executiva da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Granbel), eleita para o biênio 2011/2012. Foram reconduzidos aos cargos o presidente da entidade, prefeito de Lagoa Santa, Rogério Avelar, e o diretor-tesoureiro, prefeito de Esmeraldas, Luiz Flávio Malta Leroy. Também tomaram posse a prefeita de Contagem, Marília Campos (vice-presidente); o prefeito de São Joaquim de Bicas, Antônio Carlos Resende (diretor-administrativo), e o prefeito de Taquaraçu de Minas, Marcílio Bezerra da Cruz (diretor-secretário).

Durante a solenidade, o governador destacou a importância do trabalho integrado entre o Governo de Minas, os 34 municípios e a sociedade civil organizada para que a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) supere as dificuldades e alcance prosperidade e progresso.

“Teremos a continuidade da parceria, capitaneada agora pela Agência Metropolitana, na realização do planejamento metropolitano, em absoluta e necessária harmonia com os municípios. Ainda que de acordo com a determinação constitucional mineira, o interesse metropolitano seja titularizado pelo Estado, sabemos de maneira clara que é impossível tratarmos o tema metropolitano sem termos uma harmonia perfeita, se possível, entre as esferas estadual e municipal e também a presença do governo federal, na medida em que tratamos aqui de um fenômeno de grande relevância social e econômica que é uma região com 5 milhões de habitantes. Essa integração só tenderá a médio prazo à propriedade e progresso”, disse o governador.

Leia matéria completa Governador Antonio Anastasia empossa diretoria da Granbel

Queda de ponte mostra incapacidade do governo federal para cuidar de rodovias, diz Aécio

abril 27, 2011

Foto Cadu Gomes

O senador Aécio Neves (PSDB/MG) afirmou nessa quarta-feira, dia 27, que a queda de uma ponte sobre o Rio das Velhas no quilômetro 454 da BR 381, em Sabará, Região Metropolitana de Belo Horizonte, é mais uma prova da incapacidade do governo federal em cuidar das rodovias. Na avaliação do senador, esse grave problema, que vem causando grandes danos para a população local e para quem utiliza a rodovia, reforça sua tese de estadualização das estradas.

A ponte está interditada desde a última quarta-feira, dia 20, pela Polícia Rodoviária Federal, após uma viga de sustentação da estrutura ceder, provocando o afundamento da pista. Aqueles que precisaram usar a BR-381 para viajar no feriado da Semana Santa enfrentaram longas horas de engarrafamento tendo que passar por desvios. A população que precisa transitar diariamente pelo local sofre com a situação. Uma passarela improvisada está sendo utilizada pelos pedestres.

“Se há um consenso hoje no Brasil, esse é um deles: a incapacidade que o governo tem  demonstrado de gerir de forma adequada as nossas rodovias. O que eu tenho defendido é que essa figura esdrúxula que só existe no Brasil – de rodovias federais – deixe de existir e, obviamente por etapas, portanto, dentro de um planejamento, eu defendo que as rodovias federais passem à gestão dos estados com a transferência, obviamente, dos recursos para os estados”, afirmou o senador em entrevista em Brasília.

A proposta do senador é de que esse processo pode ser iniciado com a transferência da totalidade dos recursos da Cide (uma das fontes de financiamento do setor rodoviário) para os estados. Hoje, apenas 29% da Cide vão para estados e municípios.

“Isso possibilitaria o início do processo de transição de transferência da responsabilidade das rodovias federais para os estados. E nos estados, aí sim, as decisões são tomadas com mais agilidade, os governantes têm a pressão da população e tenho certeza de que problemas como esse da ponte na BR 381 que transformou em caos, em inferno a vida de tantos mineiros no último feriado, e até mesmo em riscos muito grandes, não teriam ocorrido”, disse o ex-governador de Minas Gerais.

O senador Aécio Neves alerta que o Brasil hoje vive um processo de forte centralização, caminhando para se transformar em um estado unitário, e um presidencialismo quase imperial. “O caminho correto é o da descentralização, em todos os aspectos, em todas as áreas de responsabilidade do governo federal e, nas rodovias, muito em especial”, concluiu o senador.

Ouça entrevista do senador onde ele fala sobre concessão de aeroportos, inflação e estadualização de rodovias 
http://www.psdb-mg.org.br/midias/download/id/3179

Leia também Aécio alerta que governo age de improviso no setor aeroportuário

Paralisação da rodovia 381 é reflexo da má gestão petista, afirmam deputados

abril 27, 2011

Deputado Marcus Pestana na tribuna da Câmara nesta 3ª-feira. Foto Beto Oliveira/Agência Câmara

Deputados mineiros criticaram nesta terça-feira, dia 26, da tribuna da Câmara dos Deputados, a falta de atenção do governo federal com as rodovias brasileiras. Os tucanos Paulo Abi-Ackel, Marcus Pestana e Rodrigo de Castro lamentaram a situação precária das estradas, em especial a da BR-381, que liga Belo Horizonte, Ipatinga e Valadares ao litoral do Espírito Santo. A ponte no Rio das Velhas, no km 454, em Sabará, na Grande BH, está interditada desde a última quarta-feira, dia 20, após uma viga de sustentação da estrutura ceder, provocando o afundamento da pista.

Os parlamentares ressaltaram que a interdição gerou um longo engarrafamento e prejudicou quem precisou usar a rodovia durante o feriado da Semana Santa. Os tucanos cobraram urgência do governo federal na duplicação da estrada para evitar que mais acidentes e mortes ocorram. Empresas transportadoras de setores diversos calculam um prejuízo de pelo menos R$ 1 milhão por dia.

Líder da Minoria na Câmara, Abi-Ackel afirmou que o governo não tem planos de investimento para solucionar os problemas da BR, mais conhecida como “rodovia da morte”. Na avaliação do parlamentar, a administração federal não tem condições de dar às estradas a manutenção necessária e deveria transferir essa responsabilidade aos estados. “Isso é um exemplo da absoluta falta de capacidade gerencial do governo, sobretudo no aspecto de investimento necessário nas rodovias no Brasil. Há oito anos discute-se a duplicação ou a concessão dessa estrada, mas enquanto se pensa e debate, a obra simplesmente ruiu”, destacou.

Marcus Pestana disse que a queda da ponte aconteceu por falta de manutenção. O tucano afirmou que toda a região foi afetada no feriado quando os mineiros se deslocaram para o litoral. “É inaceitável. Essa é a obra mais importante de infraestrutura do meu estado. É uma irresponsabilidade não se fazer a correta manutenção das obras, do asfalto, e não encarar esse desafio é a principal reivindicação”, apontou.

Segundo Rodrigo de Castro, a rodovia está paralisada devido à irresponsabilidade do governo federal com MG. O deputado ressaltou que a ponte está sob a responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) há mais de dois anos. “Aquela estrada tem ceifado vidas e causado acidentes um atrás do outro. E não se vê uma providência efetiva por parte do Dnit, da Presidência da República, do governo do PT, que já entra no seu nono ano e não apresenta solução para o caos existente na infraestrutura brasileira”, ressaltou.

Prejuízo

→ Empresas transportadoras calculam um prejuízo de pelo menos R$ 1 milhão por dia. O valor pode subir depois de um levantamento completo do tempo perdido, gasto de combustível e desgaste dos veículos em desvios e congestionamentos.

→ Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas do Estado de Minas Gerais (Setcemg), 35% da riqueza do país circula pelo trecho interrompido.

Fonte: Diário Tucano

Leia também Anastasia discute com Dnit soluções para melhorar tráfego na BR-381 e recuperar ponte

Comissão de Reforma Política da ALMG vai ao Congresso Nacional

abril 26, 2011

Integrantes da Comissão de Reforma Política da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) estiveram nesta terça-feira, 26, em Brasília. O coordenador da comissão, deputado estadual Carlos Mosconi (PSDB); a deputada Luzia Ferreira (PPS), e o deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) representaram o povo mineiro em um grande debate na Comissão Especial de Reforma Política da Câmara federal. Na ocasião, parlamentares de vários Estados e vereadores estiveram presentes.

O deputado Carlos Mosconi explicou que, em Minas Gerais, o debate da Reforma Política já está adiantado. “Minas criou uma comissão na ALMG só para discutir o assunto. Já foram realizadas seis reuniões. Nós estamos ouvindo autoridades, juristas, acadêmicos e entidades civis. O debate em Minas está sendo feito de modo amplo e democrático, envolvendo toda a sociedade”, afirmou Mosconi. Na próxima terça-feira, a comissão da ALMG está programando uma reunião com prefeitos mineiros.

Iniciativa

O objetivo da reunião em Brasília foi estabelecer os trabalhos e os cronogramas de audiências públicas que a Câmara irá realizar em alguns Estados sobre a Reforma Política. Em Minas Gerais, a reunião será no dia 23 de maio, na ALMG.

Presenças

Além dos deputados acima, também estiveram presentes o deputado estadual Alencar da Silveira Júnior (PDT), presidente na União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale); o assessor especial da Comissão mineira, o ex-deputado federal Virgílio Guimarães (PT); além dos deputados federais Marcus Pestana (PSDB), Eduardo Azeredo (PSDB), Newton Cardoso (PMDB) e Mauro Lopes (PMDB).

Fonte: Assessoria de Imprensa do deputado Carlos Mosconi

Convocação de Reunião Extraordinária da @juventudepsdbbh

abril 26, 2011

Caros Tucanos e Tucanas, jovens de Belo Horizonte,

Sirvo-me da presente para convocar-lhes para a REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA JUVENTUDE DO PSDB-BH, que ocorrerá amanhã, dia 27 de abril de 2011, pontualmente às 19:30 horas, na sede do Partido na Rua Alvarenga Peixoto, 974, 2º andar – Lourdes – BH/MG, com duração de 1 hora.

Sua presença é muito importante, pois nessa oportunidade apresentaremos o balanço da gestão e discutiremos os preparativos para a Convenção do PSDB de Belo Horizonte.

Conto com a presença de todos!

Atenciosamente,

Gabriel Sousa Marques de Azevedo
Presidente da JPSDB-BH

CCJ discute limitação de uso das MPs proposta pelo senador Aécio Neves

abril 26, 2011

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado discute nessa quarta-feira, dia 27, o substitutivo apresentado pelo senador Aécio Neves (PSDB/MG) à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 11 de 2011 que modifica a tramitação de medidas provisórias (MPs). O ex-governador de Minas Gerais apresentou várias propostas inovadoras (veja abaixo) com o objetivo de impedir o uso excessivo de MPs por parte do Poder Executivo e assegurar ao Congresso sua prerrogativa de legislar.

Entre as alterações propostas está a necessidade de uma comissão de senadores e deputados avaliar se a MP apresenta os requisitos de urgência e relevância, como prevê a Constituição, para ser aceita. Só após ser aprovada nesses itens pela comissão, a MP passará a tramitar e a vigorar, ao contrário do que ocorre hoje, quando ela entra em vigor assim que apresentada.

Na avaliação do senador Aécio Neves, as medidas provisórias devem ser exceção e por isso a Constituição prevê que apenas questões urgentes e relevantes possam ser objeto delas. Ele considera ainda que essa é uma forma de se valorizar o trabalho do Congresso.  No substitutivo do senador, estão previstos prazos determinados para a análise pela Câmara e pelo Senado. Hoje, na grande maioria dos casos, os senadores acabam tendo que discutir e votar as MPs em um ou dois dias, pois a Câmara utiliza quase todo o prazo de 120 dias previstos.

“A medida provisória deve ser a exceção, e não a regra, como ocorre hoje. Nós estamos restabelecendo, com isso, as prerrogativas do Congresso Nacional, o que é essencial à própria democracia”, afirmou o senador Aécio Neves em entrevista, após ter apresentado o substitutivo na CCJ. Como foi concedido vistas aos senadores, o substitutivo deve ser avaliado nessa quarta-feira na CCJ.

Quando presidiu a Câmara dos Deputados, o senador Aécio Neves deu início ao processo de restrição ao uso de MPs pelo governo.  Na época, as MPs eram reeditadas a cada 30 dias, sem necessidade de votação. Com a mudança, elas passaram a ser votadas obrigatoriamente num prazo de 120 dias.

“Eu espero que essa discussão não seja colocada no âmbito de governo e de oposição. Nós devemos restabelecer o patamar da discussão que nós encontramos em 2001. Conduzi as negociações que retiraram do Poder Executivo, do presidente Fernando Henrique, prerrogativas porque ele estava avançando nas prerrogativas do Congresso Nacional. O que nós queremos agora é complementar aquelas alterações garantindo que as iniciativas do Poder Legislativo possam ter espaço para discussão e que o Poder Executivo restrinja a utilização de MPs para o caso real de relevância e urgência”, concluiu o senador.

Principais pontos do  substitutivo do senador Aécio Neves à PEC nº 11, de 2011

Admissibilidade

As medidas provisórias somente terão força de lei depois de serem consideradas admitidas por comissão mista permanente de Deputados e Senadores, que terá três dias úteis para apreciar a urgência e relevância da matéria. Caberá recurso para o plenário do Congresso Nacional que também terá três dias úteis para apreciá-lo. Durante os períodos de recesso, a admissibilidade será analisada pela Comissão Representativa. Caso não seja admitida, a medida provisória passa automaticamente a tramitar como projeto de lei em regime de urgência constitucional.

Entrada em vigor

A medida provisória somente entra em vigor depois de ser considerada admitida pelo Congresso Nacional.

Validade

A medida provisória perde a validade se não for examinada em 60 dias pela Câmara dos Deputados, em 50 dias pelo Senado Federal e em 10 dias, no caso de exame das emendas do Senado Federal pela Câmara dos Deputados.

Temas vedados

As medidas provisórias não poderão dispor sobre criação ou transformação de cargos, empregos ou funções públicas e sobre criação ou transformação de Ministérios, órgãos e entidades públicas.

Tramitação

Admitida a medida provisória, ela sempre começa a tramitar pela Câmara dos Deputados, que terá 60 dias para analisá-la. A matéria tranca a pauta da Casa após 45 dias. Aprovada na Câmara dos Deputados, a medida provisória vai ao Senado Federal, que terá 50 dias para apreciá-la, tendo a sua pauta trancada após 35 dias. Se houver emendas do Senado Federal, a medida provisória volta para a Câmara dos Deputados, que terá 10 dias para votar as emendas.

Fonte: Assessoria de Imprensa do senador Aécio Neves

Anastasia lança ‘Minas São Muitas’ e abre exposição sobre a cultura mineira em São Paulo

abril 25, 2011

Foto Omar Freire / Imprensa MG

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, lançou, na noite desta segunda-feira, dia 25, no Espaço Minas Gerais, em São Paulo, o programa “Minas São Muitas” e abriu a exposição “300 Anos de Cultura nas Minas Gerais”.

O objetivo do programa é desenvolver atividades para valorizar e divulgar a cultura mineira e aumentar a competitividade do Estado como destino turístico internacional.

O governador Anastasia visitou a exposição ao lado dos secretários de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, de Turismo, Agostinho Patrus Filho, e da esposa do prefeito de Belo Horizonte, Regina Lacerda.

A exposição “300 Anos de Cultura nas Minas Gerais” é a primeira iniciativa do programa. Nos próximos dois meses, o Espaço Minas Gerais receberá importante acervo, que inclui obras de artes, literárias e musicais.

O visitante poderá conferir o “Arcanjo Gabriel”, peça do século XVIII do acervo do Museu Mineiro e conhecer a produção cultural mineira numa videoteca. Poderá também ler obras de Guimarães Rosa, Fernando Sabino, Carlos Drumond de Andrade, Campos de Carvalho, dentre outros escritores contemporâneos e ouvir as músicas das bandas mineiras, a música barroca e canções interpretadas por Milton Nascimento, Vander Lee ou executadas pela Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

A mostra “300 Anos de Cultura nas Minas Gerais” ficará aberta até o dia 19 de junho, de terça à sexta, de 9 às 18 horas e aos sábados, das 10 às 14 horas. A entrada é gratuita. O Espaço Minas Gerais está localizado à rua Minas Gerais, 246, em Higienópolis, na capital paulista.

Fonte: Agência Minas

Deputados visitam ponte interditad​a na BR-381 e cobram providênci​as do governo federal

abril 25, 2011

Uma comissão formada por deputados do Bloco Transparência e Resultado visitará nesta terça-feira, dia 26, às 11 horas da manhã, a ponte interditada sobre o Rio das Velhas, no KM 454 da BR- 381, em Sabará (MG).

De acordo com o deputado João Leite (PSDB), os parlamentares irão até o local para ver de perto a situação instalada  na região desde a interdição da ponte,  no início do feriado de Páscoa, que trouxe o caos e prejudicou milhares da pessoas. ” A situação em que chegamos com a interdição da ponte da BR-381 mostra o colapso e o descaso de oito anos do governo federal do PT com as BRs em Minas Gerais”, salientou João Leite.

A comissão é formada pelos deputados Bonifácio Mourão (PSDB), João Leite (PSDB), Gustavo Valadares (DEM), Gustavo Correa (DEM), João Vítor Xavier (PRP), Cássio Soares (PRTB), Fred Costa (PHS) e Duarte Bechir (PMN).

A ponte está interditada desde a última quarta-feira, dia 20, pela Polícia Rodoviária Federal após uma viga de sustentação da estrutura ceder, provocando o afundamento da pista. Aqueles que precisaram usar a BR-381 para viajar no feriado da Semana Santa enfrentaram longas horas de engarrafamento tendo que passar por desvios por Caeté ou pela MG-20, por Santa Luzia. A população que precisa transitar diariamente pelo local sofre com a situação. Uma passarela improvisada está sendo utilizada pelos pedestres.

Este é apenas um exemplo do mau estado das rodovias federais no estado. As características dos acidentes ocorridos mostram que todas as rodovias federais de Minas estão ultrapassadas sendo preciso reconstruí-las e duplicar as pistas.

Fonte: Assessoria de Imprensa Bloco Parlamentar Transparência e Resultado

O papel da Oposição – Confira participação do senador Aécio Neves em programa da TV Senado

abril 25, 2011

Assista participação do senador Aécio Neves (PSDB/MG) no programa “Cidadania”, com o jornalista Armando Rollemberg.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 34 outros seguidores